Terminais e o Hospital São Vicente são desinfectados

A Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão de Infraestrutura e Serviços Públicos, iniciou na noite desta terça-feira (24) mais uma ação preventiva de combate ao Coronavírus (COVID-19), que inclui a desinfecção dos terminais de ônibus. Na manhã desta quarta (25), a higienização aconteceu nas calçadas do entorno do Hospital São Vicente de Paulo, Praça das Rosas (em frente ao Pronto-Atendimento Central), Hospital Regional e Velório Adamastor Fernandes.

Foram limpos o interior e o entorno dos terminais Central, Vila Arens, Colônia e Hortolândia, além da Rodoviária. Os outros terminais de Jundiaí – CECAP, Eloy Chaves e Vila Rami – também serão desinfetados. O trabalho será feito continuamente pelas equipes das empresas Agro Ambiental e Clarice Paisagismo, terceirizadas da Prefeitura.

O balconista Martinho Laurindo da Silva trabalha numa drogaria próxima ao Hospital São Vicente e acompanhou a desinfecção. “Este tipo de limpeza preventiva traz segurança à população. Ela tem que ser feita constantemente porque, em todo o mundo, a contaminação pelo Coronavírus está acelerada”, destacou. “É bom saber que a higienização está sendo feita no São Vicente e em outros locais. Quanto menor o reflexo do vírus em Jundiaí, melhor para todos nós”, emendou a ajudante de cozinha Daniela Paula Teodoro Ribeiro.

Os terminais foram limpos logo após os locais serem fechados ao público. A desinfecção é realizada com caminhões com equipamento de hidrojateamento (aplicação de jato de água com alta pressão), os mesmos usados na limpeza das bocas de lobo – outra medida preventiva da Administração que evitou o alagamento de ruas e avenidas durante as chuvas de verão.

A ação de limpeza ainda será feita regularmente nos abrigos de ônibus de ruas e avenidas de grande movimento, Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e demais hospitais públicos de Jundiaí. “Monitoramos permanentemente todas as questões ligadas ao Coronavírus em Jundiaí. Vamos desinfectar vários locais com grande fluxo de pessoas, incluindo o entorno dos nossos hospitais, para minimizar o risco de contaminação dos munícipes”, disse o prefeito Luiz Fernando Machado.

 

Duas etapas

A higienização está sendo feita em duas etapas. A primeira tem o uso de uma solução de água e hipoclorito de sódio (usado como desinfetante e agente alvejante). A segunda inclui a pulverização dos lugares com amônia quaternária – altamente eficaz contra fungos, bactérias e vírus. Esta solução é aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Estamos trabalhando para tentar evitar a contaminação das pessoas. Contamos com a colaboração de agentes de trânsito da Unidade de Gestão de Mobilidade e Transporte e da DAE, que nos cedeu três mil litros de hipoclorito de sódio”, destacou Marcio Alberto Moraes, diretor do Departamento de Limpeza Pública.