Projeto gera renda e garante aventais para a Saúde

A nova fase do projeto ‘Tecido Solidário’ chegou em boa hora para a Suzy Kaiane Oliveira, de 25 anos. Até o início da pandemia, a jovem complementava a renda da família com a comercialização de tapetes personalizados. “Com a crise, perdi mais de 90% das vendas destes produtos e o sustento da nossa família ficou por conta do meu esposo, que trabalha como segurança. A partir de agora, tenho a certeza de que será diferente”, disse.

A ação que sopra a esperança de dias melhores para Suzi e outras mulheres é uma parceria entre a Prefeitura de Jundiaí, o Sesc e SENAI, com a articulação da Rede Jundiaí de Cooperação, vinculada à Unidade de Gestão de Governo e Finanças (UGGF), e do Fundo Social de Solidariedade de Jundiaí (Funss). O objetivo é oferecer formação profissional à comunidade do Jardim Fepasa, estimular a geração de renda e garantir a costura de aventais para os profissionais da Saúde Pública de Jundiaí, que atuam na linha de frente no combate à Covid-19. “Estou muito feliz porque vou aprender um novo ofício a partir do curso, gerar renda para melhorar a vida dos meus filhos e, ainda, ajudar a cidade”, concluiu Suzi.

“As parcerias feitas pela Prefeitura têm como objetivo irrestrito reverter em melhorias na prestação dos serviços às pessoas. No caso do Tecido Solidário, serão várias frentes de resultados em consonância com o momento atual da pandemia. Ganham as costureiras que serão remuneradas pelo trabalho, ganham os profissionais da rede de saúde com novos aventais de proteção”, afirma o prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado.

Esta nova etapa do projeto ‘Tecido Solidário – Saúde, Educação e Geração de Renda’, uma iniciativa do Sesc, que surgiu, no ano passado, durante o início da pandemia, ganhou, em 2021, a adesão de parceiros e, em vez da confecção de máscaras de tecido, visa, além de capacitar e gerar renda, garantir a costura de 7 mil a 10 mil aventais. “O Sesc SP vem realizando ações que dialogam com as áreas de Educação em Saúde e Valorização Social, envolvendo comunidades no seu entorno e mobilizando parceiros engajados. O projeto ‘Tecido Solidário’, articulado em várias unidades do Sesc desde o início da pandemia, é um exemplo disso. E para nossa unidade, em Jundiaí, fazer parte dessa ação é poder reafirmar nosso compromisso social e educativo, impactando positivamente a região em que atuamos”, destaca Celina Tamashiro, gerente do Sesc Jundiaí.

Ao todo, 18 mulheres do bairro participam do curso ‘Costureiro de Máquina Reta e Overloque”, com turmas reduzidas e 160 horas de duração, oferecido pelo SENAI, nas dependências do Funss, que cedeu o espaço apropriado, equipado com máquinas industriais, parte do material e também doou máscaras de tecido para a proteção das alunas. “Faz parte da essência do SENAI investir na qualificação profissional e, deste modo, fizemos questão de participar desta iniciativa, que transforma a vida das pessoas e, principalmente, contribui com o fortalecimento da cidade”, afirmou Fábio Carrion, diretor das unidades de Jundiaí e Itatiba, do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI).

O grupo, dividido em duas turmas, irá costurar os aventais, durante as aulas práticas, com remuneração a partir do Sesc. A Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social (UGADS) contribuiu com a viabilização do transporte para as participantes. A Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) vem ajudando nas orientações sobre os protocolos necessários no combate à Covid-19, bem como equipamentos de proteção individual.

O material utilizado para a costura é proveniente de doação da empresa Santa Angela Urbanização e Construções Ltda e já foi, anteriormente, cortado, em forma de avental pela empresa Liz.

Primeira fase do Tecido Solidário

A primeira fase do Tecido Solidário em Jundiaí beneficiou diretamente 25 pessoas do Jardim Fepasa por meio da formação profissional e geração de renda a partir da produção de 10 mil máscaras de proteção facial, que foram doadas para instituições sociais parceiras do Programa Mesa Brasil do Sesc Jundiaí, moradores do Jardim Fepasa e do Jardim São Camilo, além de funcionários do Sesc Jundiaí, beneficiando, diretamente, mais de 4 mil pessoas.

Em 2021, a nova etapa do Tecido Solidário surge em atendimento a uma proposta da Prefeitura Municipal ao Sesc Jundiaí, por intermédio da Rede Jundiaí de Cooperação, tendo como parceiros o Funss, UGADS, UGPS e SENAI.

Ação integrada no Jardim Novo Horizonte

A união de parceiros para garantir projetos sustentáveis, como o Tecido Solidário, também foi registrada, recentemente, em Jundiaí. Em ação também articulada pela Rede Jundiaí de Cooperação, moradores do Jardim Novo Horizonte costuraram cerca de 15 mil aventais para os profissionais da Saúde. Localizada naquela região, a Casa da Fonte cedeu, entre agosto e dezembro, o espaço de sua oficina de costura e ajudou a viabilizar a remuneração dos participantes cadastradas como MEI (Microempreendedora Individual), a partir da contribuição da empresa Santa Angela Urbanização e Construções Ltda., que doou o serviço de costura dos aventais à UGPS. O TNT, que foi doado pela mesma empresa ao município, também recebeu, anteriormente, o serviço de corte da empresa Liz. Os aventais costurados já estão em uso pelos profissionais de saúde da rede pública de Jundiaí.