Morte do 5º macaco com febre amarela mobiliza a Saúde

A morte do quinto macaco com febre amarela fez as equipes de Saúde da Prefeitura de Jundiaí intensificarem as vacinações nas unidades básicas e nos bairros da Zona Rural. O quinto macaco morto foi encontrado no bairro do Corrupira.

Jundiaí tem mais de 80 mil pessoas imunizadas contra febre amarela desde o início de abril, quando a vacinação foi iniciada nas zonas rurais, de forma casa a casa e em plantões nas Unidades Básicas de Saúde. Porém, com a resistência de alguns moradores desses bairros em se imunizar, a Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) retoma, mais uma vez, o trabalho de busca ativa de moradores não vacinados. A iniciativa tem por objetivo promover o bloqueio do vírus, para que não chegue até a zona urbana.

Na manhã de segunda-feira (02), três equipes da UGPS percorreram ruas da região do São José e Pinheirinho, para vacinar a população. Em um sítio, dois trabalhadores ainda não haviam recebido a dose. “Da minha casa só eu que não tinha me vacinado. Passo mal com injeção. Por isso não fui”, conta Alessandro Aparecido Barbosa do Prado, 27 anos. Desta vez não teve desculpa e encarou a picada no braço direito. O colega, Aparecido Soares Macena, 47 anos, também tentou fugir da injeção. “Eu não sabia que precisava. Mas está acontecendo muita morte de macaco por aqui, mesmo”, lembra.

De acordo com a enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Maria do Carmo Possidente, a busca ativa passa pela última vez nas residências. “Já foram feitas ao menos quatro passagens nas áreas da zona rural. É preciso que as pessoas se conscientizem da importância da vacinação, que é a única forma de prevenção contra a doença. A febre amarela mata. Por isso, quem ainda não se imunizou, procure uma Unidade Básica de Saúde (UBS) próxima de sua residência para receber a dose”, detalha.