Saúde: 30 mil exames a mais são oferecidos nas Unidades Básicas

A Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) disponibiliza, a partir do mês de julho, para a rede de 36 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), 120 mil exames laboratoriais por mês – até junho, a oferta mensal era de 90 mil. O volume representa aumento de 33% na oferta antes praticada. Com o crescimento, a expectativa da Prefeitura é equalizar a fila de espera nos próximos 90 dias. A ampliação faz parte das ações para a qualificação da Saúde que estão em andamento desde o início da atual gestão, com projeção de mais acréscimos em serviços e atendimentos nos próximos meses.

“Mesmo com as restrições financeiras e as dívidas deixadas pela administração anterior que tivemos de enfrentar, estamos conseguindo viabilizar melhorias, como essa oferta adicional em exames laboratoriais. E essa não é a única boa notícia. Ainda teremos acréscimo em outros procedimentos diagnósticos como o ultrassom e o raio-x, com a inauguração da Clínica da Família, que atenderão as demandas da região Oeste da cidade, ampliando a oferta para todos. Com planejamento, estamos conseguindo equalizar as necessidades e ofertar uma Saúde resolutiva e qualificada para a população. Já entregamos a Nova UBS Maringá, que conta com os programas Guardiões da Saúde e Posso Ajudar. Ainda temos obras em andamento para a adequação de outras unidades para o mesmo conceito de excelência no atendimento como a UBS Tulipas e o Corrupira que serão entregues nos próximos meses”, explica o prefeito Luiz Fernando Machado.

Segundo o gestor da UGPS, Tiago Texera, serão investidos mais R$ 190 mil para a ampliação da oferta dos exames laboratoriais. “A ampliação dos exames foi possível com a vinda da verba de R$ 1,4 milhão, mensal, proveniente do pagamento do Teto MAC, devido pelo Governo Federal e que foi conquistada na Justiça pelo Município. Esse volume adicional projeta a eliminação do gargalo em 90 dias”, detalha. Os exames de urgência e emergência, determinados pelos médicos nas UBSs, sempre foram atendidos e priorizados pelas equipes.

Em alta hospitalar há anos, após passar por tratamento de câncer, José dos Santos demorou duas semanas para ter o exame de sangue realizado. “Já tive problemas oncológicos e, por isso, fazia acompanhamento com médico especialista. Agora, só passo com um clínico geral. Passei pelo médico numa semana, e, na outra, já fiz a coleta de sangue. Foi muito rápido. Sabemos da situação da cidade e esse esforço para melhor atender a população é bem-vindo e mostra que, realmente, a saúde é prioridade na gestão do prefeito Luiz Fernando”, analisa.