Jovem denuncia companheiro por agressões

Mais uma mulher vítima de violência procurou a Polícia para prestar queixa de agressões. A jovem B. relata que conheceu um rapaz que era um amor. Mas com os tempos descobriu que ele é possessivo, agressivo, violento demais e resolveu se separar. Agora, ele passa a perseguí-la e faz ameaças. Neste sábado (02) o ex-companheiro a agrediu com chutes, socos e uma faca.

A vítima enviou ao “Jornal da Região” uma série de fotos e vídeo mostrando as agressões que sofreu. A Polícia informa que não conseguiu realizar flagrante, para prender o autor das agressões, que fugiu. Porém, antes de ir embora ele ameaçou ainda mais a jovem, avisando que “vai beber o sangue” dela.

Bastante assustada, a moça disse que não sabe mais a quem recorrer. B. conta que em 8 de dezembro levou soco no olho e chamou a PM. O companheiro foi detido e depois de algumas horas solto. Daí resolveu trancá-la dentro de casa.

Neste sábado ela fala que após nova discussão e série de agressões o ex-companheiro a trancou novamente em casa e fugiu pela janela, ao chamar a Polícia.

B. disse que ao chegar em sua casa ele “começou então uma sessão de socos, chutes e mais chutes, me bateu com uma faca e cortou minha perna, ameaçou diversas vezes que me mataria e que iria beber meu sangue”.

“Deixo aqui a minha tristeza e indignação”, diz em outro trecho do depoimento. “Hoje eu estou viva graças a um vizinho que interferiu”, destaca.

E encerra com a seguinte frase: “COMPARTILHEM OU MARQUE NOS COMENTÁRIOS AQUELA PESSOA QUE VC ACHA QUE PRECISA VER, SE ELE TE OFENDE ELE NÃO TE AMA, SE ELE TE AGRIDE ELE NÃO TE AMA!”

Caixão

Uma outra mulher vítima de violência doméstica mudou, de Vinhedo para Jundiaí, em busca de paz. Essa semana ela relatou à delegada Renata Yumi Ono, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) que o ex-marido voltou a atormentá-la. Ele mandou mensagens no telefone celular dela e da filha com fotos de caixão, em tom de ameaça.

O ex-marido chegou a tentar matá-la, sofrendo muitas queimaduras pelo corpo e ficando em coma no hospital. A Justiça de Vinhedo mandou arquivar o processo.

Ela esperava que as ameaças terminassem ao mudar de cidade, mas continuam.