Continental anuncia fim da linha de fundição

A Continental de Várzea Paulista anunciou aos trabalhadores que vai encerrar a partir de maio deste ano a linha de produção da fundição. São cerca de 50 anos desde a criação da Alfred Teves na avenida Duque de Caxias, no Jardim Promeca.

O Sindicato dos Metalúrgicos de Jundiaí foi comunicado do fato pelos trabalhadores. A empresa não enviou documentos explicando os motivos. Na fábrica os funcionários informaram que o setor administrativo só retorna na segunda-feira (08).

A Alfred Teves trouxe muitas glorias para a cidade de Várzea Paulista, fazendo história e participando da vida da comunidade. Segundo o site Automotive Business, a unidade foi criada em 1968. Era a primeira fábrica fora da Europa do grupo metalúrgico especializado em torno. A empresa atendia a Volkswagen. Na década de 70 começaram a ser produzidos os primeiros freios. Em 1978 iniciou-se a linha de borrachas. Em 1984 passou a produzir os servo-freios.

Em 1993 foram instaladas as primeiras injetoras. Em 1997 passou a investir em Centro Tecnológico para a produção de freios. Em 2000, com investimentos de R$ 60 milhões da Continental, a empresa buscou atender maior número de fabricantes e também a fazer exportações de sua linha de produção, principalmente de borrachas e injeções plásticas, que continuam as atividades.