DAE garante qualidade da água em Jundiaí

Uma pesquisa sobre o excesso de agrotóxico usado no Brasil, que vai parar em regiões de mananciais, disparou o sinal de alerta sobre a qualidade da água consumida pela população. Em Jundiaí a DAE garante que segue todos os padrões de tratamento.

Veja a pesquisa

Nota da DAE

A DAE Jundiaí esclarece que a água que abastece o município atende aos parâmetros do Anexo XX da Portaria de Consolidação 5/2017 do Ministério da Saúde. Essa legislação determina quais os parâmetros e a frequência do monitoramento para o controle da qualidade da água tratada e distribuída.

São mais de 80 tipos de testes submetidos às análises que aferem parâmetros de cor, coliformes fecais, turbidez, bário, cobre, cromo, benzeno, além de radioatividade, agrotóxicos, entre outros.

Esses relatórios abastecem o Sisagua (Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano), que mantém atualizado um Banco de Dados com informações referentes às diferentes formas de abastecimento de água.

Vale salientar que o Laboratório de Qualidade da Água da DAE faz o monitoramento e análise desde a captação da água bruta até na torneira do munícipe. Somente em 2018 foram 690 análises por mês, em 46 pontos de coleta em mananciais. Com relação à água tratada, mais de 1.700 análises foram realizadas por mês, em 210 pontos selecionados na cidade e não foram constatadas não-conformidades de acordo com os parâmetros do Ministério da Saúde, dessa forma, a DAE é responsável pela qualidade da água tratada até o hidrômetro.

(Assessoria de Comunicação – DAE Jundiaí)