Juíza condena Faculdade por cobrança irregular

A juíza de Cajamar, Gina Fonseca Corrêa, condenou a Faculdade Anhanguera de Jundiaí ao pagamento de indenização de R$ 1 mil e multa de R$ 5 mil se atrasar o depósito na conta de um morador do município.

O autor da ação conta que foi em uma loja para fazer financiamento e seu nome estava no SPC. Ao fazer consulta a Faculdade Anhanguera havia mandado seu nome para a lista de devedores.

O morador de Cajamar explicou que um dia participou do Vestibular da Anhanguera e para sua surpresa já fizeram matrícula, sem os documentos complementares. Ele disse que fez apenas uma prova de avaliação e a instituição o considerou como matriculado.

A Faculdade exigia no SPC pagamentos de seis mensalidades e os advogados da instituição alegaram que o “aluno” não pediu cancelamento da matrícula.

No Procon de Jundiaí a Anhanguera integra ranking das empresas com maior número de reclamações.