Unidades de Saúde incentivam uso da fitoterapia

Hortelã, cidreira, erva-doce, manjericão, sálvia, boldo, poejo entre tantas outras plantas e ervas conhecidas entre a população ganham espaço nas atividades dos grupos terapêuticos e atividades específicas de fitoterapia desenvolvidos nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da Prefeitura de Jundiaí. Entre 2017 a 2019, a quantidade de pessoas participantes nas atividades da Atenção Básica desenvolvidas sobre o assunto cresceu 452%, passando de 651 pessoas, para mais de 3,6 mil pessoas.

Se a comparação for com as ações realizadas em 2015, quando 145 pessoas participaram das atividades, o crescimento é ainda maior: 2.382%. “Cuidar da Saúde não é somente ofertar exames e atendimento de urgência e emergência. O cuidado começa na prevenção, que é feito na Atenção Básica, com atividades que promovam bem-estar e qualidade de vida. A fitoterapia é uma aliada, que deve ser usada a partir do conhecimento oferecido pelas atividades nas UBSs, para o uso adequado das plantas”, comenta o Prefeito Luiz Fernando Machado.

A família da Maria Jacira Bertuzi Preti, 67 anos, é adepta ao uso dos chás, infusões e xaropes feitos com ervas, plantas e até frutas. “Eu cresci tomando chás que a minha mãe preparava. Muitas receitas eu faço até hoje, como o açúcar queimado com hortelã e leite. É um santo remédio para gripes e resfriados. Além de ser uma delícia”, confessa a dona de casa, que conta com alguns vasos de ervas medicinais no quintal de casa, na região do Caxambu.

As plantas são compartilhadas com a nora, Patrícia Berti Preti, 36 anos. “Comecei a participar do Grupo de Fitoterapia da UBS Caxambu e estou muito feliz com o conhecimento passado nos encontros. Aprendi receitas simples, que melhoram a imunidade e são saborosas. Minha filha, Alícia, é alérgica, por exemplo, e sempre ofereço os chás e xaropes feitos com guaco para acalmar a tosse”, conta.

“O uso das ervas e plantas como complemento aos tratamentos alopáticos é medida incentivada pelo Ministério da Saúde, a partir das Práticas Integrativas Complementares (PICs). Jundiaí conta com 10 UBSs com horta ou espaços destinados ao cultivo das plantas medicinais. Nos últimos dois anos, três unidades implementaram o cultivo: Nova UBS Tulipas, Agapeama e Vila Rami. A UBS Guanabara está montando o espaço. Dos 35 equipamentos de Atenção Básica, entre Clínica da Família, Novas UBSs e UBSs, 50% desenvolvem atividades de fitoterapia em forma de grupos terapêuticos, rodas de chás, óleos terapêuticos entre outros”, detalha o gestor da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), Tiago Texera.