PM evita execução de três mulheres no São Camilo

Policiais Militares do 47º Batalhão de Polícia Militar do Interior salvaram três mulheres que eram mantidas como reféns e seriam levadas ao Jardim São Camilo, em Jundiaí, para serem julgadas por um tribunal do crime de um facção criminosa.

Os policiais militares realizavam patrulhamento quando receberam a informação de que uma mulher havia sido espancada na Rua quatro, no bairro Singer, em Campinas.

A mulher estaria com múltiplas fraturas pelo corpo.

Ela foi levada ao hospital, mas não conseguiu conversar com os policiais, escrevendo apenas, com muito esforço, uma carta com as características do agressor e local onde ele poderia estar.

Durante as buscas ao responsável pelo espancamento, os policiais encontraram um homens saindo da residência.

No momento da abordagem foram ouvidos gritos de socorro vindos de dentro da casa que o abordado havia saído.

Rapidamente os policiais militares entraram no local e localizaram três mulheres presas dentro de um quarto pequeno, com apenas um colchão jogado no chão.

Elas alegaram estarem sob cárcere desde ás 10 horas de domingo. No local foram detidos outros três homens que cuidavam do cativeiro.

Em entrevista policial, os criminosos confessaram que levariam as mulheres para o Jardim São Camilo, em Jundiaí, onde ocorreria o julgamento pelo Primeiro Comando da Capital.

Os criminosos e vítimas foram conduzidos até a 2ª Delegacia Seccional de Campinas para as providências cartorárias pertinentes ao caso.