Polytheama vai receber ar-condicionado

Um dos poucos teatros centenários ainda em funcionamento no Brasil, o Teatro Polytheama passa neste ano por uma série de obras e melhorias que, além da preservação da sua história, reflete no aumento do número de público. Em junho deste ano, a segurança do público foi reforçada com a aplicação do verniz antichamas. Agora, está em processo de contratação o serviço para instalação de ar-condicionado no teatro.

“Esta é uma demanda antiga não só do público, que merece esse conforto, mas também da classe artística, que precisa de um ambiente e temperatura mais adequados, tendo em vista o figurino e a maquiagem usados nas encenações. O processo já se encontra em fase final de tomada de preço e, a partir da ordem de serviço publicada, a iniciativa será contratada para execução num período de menor impacto na rica agenda de espetáculos”, explica o gestor da Unidade de Gestão de Cultura, Marcelo Peroni.

De acordo com o gestor, os investimentos resultam não somente na qualificação da estrutura para os maiores espetáculos da agenda cultural do Município, mas também no conforto e segurança de seus espectadores.  Quase 96 mil estiveram no Polytheama em 2017, 101 mil em 2018 e, só até setembro deste ano, 79 mil.

A aplicação do verniz foi antecedida pela retirada da cera antiga. O produto foi aplicado nas madeiras, cortinas e ligas metálicas do palco e nos camarins. O palco também recebeu novo layout, com a troca da vestimenta cênica e inclusão da quarta coxia, conforme padrão internacional para teatros.

 

Programação

Além hospedar em seu palco diversas atrações do calendário municipal, como o Festival de Teatro de Jundiaí (Festeju), o Enredança e o Encontro de Corais, além de artistas e espetáculos consagrados pelo grande público e pela crítica especializada, o Polytheama é ainda a casa de três dos corpos artísticos mantidos pela Prefeitura: a Orquestra Municipal de Jundiaí (OMJ), a Cia. de Teatro de Jundiaí e a Cia. Jovem de Dança. “Os teatros são geralmente espaços de apreciação. Quando criamos os corpos artísticos, em 2010, demos ao Polytheama novas funções: a de criação, de fazer e refletir a arte. Isso dá visibilidade e identidade ao teatro e estimula a economia criativa, com a contratação de 80 profissionais e a produção de quatro espetáculos circulando pelas escolas da rede somente nesta temporada”, comenta o diretor do Departamento de Teatros, Wagner Nacarato.