Idosos realizam sonho de conhecer o mar

Cerca de 40 idosos atendidos pelos serviços da Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social tiveram um dia diferente. Para muitos deles, algo que ficará na memória como o dia em que conheceram o mar.

A viagem começou bem cedo, logo às 6h da manhã, no embarque dos idosos. Na chegada à praia das Astúrias, no Guarujá, por meio de parceria com a Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo (AFEPESP), os idosos foram recepcionados, onde tiveram direito a dejejum pela manhã, além de almoço e chá da tarde antes do embarque de volta a Jundiaí.

Participaram da atividade 20 idosos atendidos pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, atendidos pela Prefeitura nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) Santa Gertrudes e Novo Horizonte, por meio das Organizações da Sociedade Civil Bom Pastor e Cáritas Diocesana. Além de outros 16 idosos atendidos pelo serviço de acolhimento institucional na modalidade Instituição de Longa Permanência para idosos (ILPI) na Cidade Vicentina e no Lar Nossa Senhora das Graças.

Para a gestora Nádia Taffarello Soares, a proposta, além de realizar o sonho de muitos deles, era de ofertar um dia de convivência integrada entre os idosos usuários dos serviços. “Foi um prazer possibilitar um dia de convivência como este. Ver idosos até 90 anos revendo o mar depois de muitos anos, ou mesmo os olhares maravilhados e curiosos em conhecer uma praia é algo inexplicável. Ficam os meus agradecimentos ao prefeito Luiz Fernando Machado, por incentivar as ações da Assistência Social, e ao presidente da AFEPESP, Álvaro Gradim, pela oferta das refeições e das instalações da unidade do Guarujá para nós, além do apoio da equipe da UGADS e do Conselho Municipal de Direitos da Pessoa Idosa”.

Lázara de Souza, 81 anos, atendida pelo serviço na Cidade Vicentina, foi uma das que viram o mar pela primeira vez. “Até provei a água salgada na boca para sentir seu sabor. Eu tremia de medo até a onda vir, mas fiquei ali aproveitando. Já não vejo a hora de voltar para cá”, comenta emocionada.

Com lágrimas de emoção e gratidão, Marina Gonçalves Neto teve as suas expectativas superadas. “Em 66 anos, eu nunca imaginei viver isso em minha vida. Muito obrigado por esse dia que vocês me proporcionaram”, comenta Marina, que frequenta o serviço de convivência no Jardim Novo Horizonte.

Já Nilva Hessel de Almeida, 70 anos, também atendida pelo serviço de longa permanência, mas no Lar Nossa Senhora das Graças, ficou até sem vontade de voltar para casa. “Eu esperava que fosse uma imensidão de água e foi isso mesmo que eu imaginava. Isso tudo é lindo, esta areia, este calor. Dá vontade de ficar por aqui”.