Parcerias fortalecem Banco de Alimentos

Além da parceria com o Ceasa – Entreposto Central de Abastecimento Jundiaí (ECAJ) – o Banco de Alimentos de Jundiaí passa a contar com as doações semanais da Rede Boa de Supermercados – Empório Dom Olívio.

Atualmente o Banco de Alimentos impacta cerca de 400 pessoas, em quatro Centros de Referência de Assistência Social (Cras) – São Camilo, Vista Alegre, Santa Gertrudes e Novo Horizonte, de modo alternado, por semana. As doações são captadas às quartas-feiras pela manhã, destinadas à cozinha industrial da Fundação Municipal de Ação Social (Fumas), onde as frutas, legumes e verduras são higienizados e onde são montadas as Cestas Verdes, para entrega às quintas-feiras nos Cras. Além de receber as doações, os beneficiários participam de grupos de educação alimentar, em que aprendem informações nutricionais e aplicações em receitas.

Segundo a gestora da Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social, Nádia Taffarello Soares, a ampliação de parcerias garante a prospecção para ampliação de destinações. “Os supermercados compreenderam que o trabalho técnico da Prefeitura junto às famílias é o diferencial do Banco de Alimentos de Jundiaí. A insegurança alimentar não está afastada de outras vulnerabilidades. Por isso, a Prefeitura trabalha de modo intersetorial, entre a Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social, Unidade de Gestão de Promoção da Saúde  e a Fumas, e esse já é um diferencial. Com as novas doações, esperamos ampliar o alcance do Banco, levando-o também aos Cras Central e Tamoio”.

De acordo com o diretor de Operações da rede, Gustavo Castro e Silva, destinar as doações à Prefeitura é garantia de segurança. “Encaramos as doações ao Banco de Alimentos da Prefeitura como uma oportunidade. Em vista da situação de fome no país, conseguimos dar uma destinação nobre aos alimentos que, por ventura, estejam em um ponto de maturação mais elevada ou com uma pequena avaria. Sem falar que a Prefeitura é um parceiro sério, o que traz garantia para a destinação”.