Moradores conhecem projetos de melhorias do São Camilo

Em reunião realizada nesta terça-feira (5), no Paço Municipal de Jundiaí, o prefeito Luiz Fernando Machado, gestores e outros membros de sua equipe de trabalho receberam um grupo de moradores do Jardim São Camilo. A pauta do encontro foi o projeto de revitalização de algumas áreas do bairro, proposta pelo Executivo e apoiada pela Rede Sociabiliza-Ação.

A conversa foi resultado de um conjunto de demandas dos munícipes do São Camilo, que num primeiro momento manifestaram demandas relativas à segurança do bairro, que junto com o Jardim Tarumã possui 22,5 mil habitantes. Destes, 1.427 são crianças.

“Olhar para o São Camilo como um todo é nossa obrigação. Nossas propostas para o bairro são ações estruturantes ligadas a serviços públicos, esporte, educação etc”, disse o prefeito. “Precisamos pensar no urbanismo e na ocupação do bairro. A população tem que incorporar este espírito. Falo em um pacto com a comunidade, no qual o povo deve nos ajudar a construir estas ações, a curto, médio e longo prazo”, emendou Luiz Fernando.

O chefe do Executivo fez questão de salientar que medidas de segurança estão sendo tomadas no São Camilo, com ações de patrulhamento e prevenção em escolas, unidades de saúde e outros pontos da região. “Aqui não há ações paliativas. Devemos ser os líderes da transformação do bairro”, reforçou o prefeito.

Luiz Fernando sugeriu uma nova reunião para dezembro e todos aprovaram. Entre as melhorias previstas, está um elevador (similar ao Elevador Lacerda, em Salvador) para levar e trazer os munícipes da parte baixa para a parte alta do bairro, próximo ao Jardim da Fonte. “Este elevador será um orgulho para o São Camilo e uma atração turística de Jundiaí”, disse Luiz Fernando.

 

Propostas agradaram

O gestor da Unidade de Gestão de Esporte e Lazer, Luiz Trientini, destacou que as crianças têm que ter espaços de lazer no bairro. “Precisamos dar oportunidade para que elas brinquem mais”, revelou. Outros assuntos foram tratados no encontro – regularização fundiária, urbanização, sistema de água e esgoto – e as propostas agradaram os moradores.

“Os projetos foram apresentados e, a partir de agora, definiremos custo, fonte de receita e prazo de início e de término das obras. Queremos criar uma agenda de desenvolvimento permanente, independente de quem governe Jundiaí. Esta agenda é da comunidade”, enalteceu o gestor da Unidade de Gestão de Governo e Finanças, José Antônio Parimoschi.

Bacharel em Direito e jornalista, Wilson Henrique Silva da Conceição tem 51 anos, 19 deles vividos no São Camilo. “A Prefeitura de Jundiaí está sendo ‘cirúrgica’ para melhorar o bairro, que também tem muitos moradores de rua. Esta realidade tem que mudar”, finalizou. Wilson também é presidente da Cooperativa Habitacional Morada do Sol e luta para reduzir o déficit de moradias no São Camilo, que segundo ele chega a 500 unidades.