Educação no trânsito vira tema de campanha

A Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão de Mobilidade e Transporte, lançou nesta segunda-feira (11) uma campanha de educação de trânsito voltada a jovens e adultos para conscientizá-los dos principais fatores que resultam em acidentes.

Excesso de velocidade, travessia fora da faixa de pedestres e uso de álcool antes de dirigir e de celular durante a condução de veículos estão entre os temas combatidos pela iniciativa, com slogan “Não dê mole para a morte, faça sua parte”.

A campanha teve como palco inicial a entrada do Paço Municipal. Quatro atores, sendo dois vestidos de anjo e dois de “morte” (com roupa preta e foice), foram contratados para reforçar a mensagem educativa. Até o dia 20 de dezembro, os personagens estarão em espaços públicos, bares, faculdades e cruzamentos de grandes vias de Jundiaí para passar a mensagem de um trânsito mais seguro e de respeito à legislação.

Agentes de trânsito acompanharam os personagens e seguraram banners com o lema da campanha, enquanto as atrizes com roupa de anjo traziam as mensagens “Celular na direção! Nem pensar! Respeite a vida!” e “Sempre respeite a velocidade! Respeite a vida!”. Já os representantes da morte tinham banners com os dizeres irônicos “Dirige, fala e mexe no celular? Que ótimo!” e “Não respeita a velocidade? Adorooo!”.

“Queremos sensibilizar as pessoas para que respeitem a vida, a sinalização e a convivência pacífica no trânsito. Entre as principais infrações cometidas pelos motoristas estão o uso do celular, o excesso de velocidade, o desrespeito aos faróis e a não utilização do cinto de segurança”, destacou o gestor Silvestre Ribeiro.

 

Campanha aprovada

O motorista de transporte por aplicativo Daywison Santos foi uma das pessoas que viu os personagens e os agentes de trânsito na entrada do Paço nesta segunda-feira. “Gostei muito desta iniciativa. Dirijo bastante pela cidade e vejo que os motoristas quase não dão seta e frequentemente usam o celular enquanto dirigem. Tem que haver essa abordagem impactante para criar consciência nas pessoas”, revelou Daywison.