Cabeleireira foi morta no sofá de casa pelo marido

O delegado de Várzea Paulista, Rafael Diório, indiciou o autônomo Marcelo Augusto de Souza Araújo, de 21 anos, por homicídio e ocultação de cadáver da esposa, Francine Rigo dos Santos, de 23 anos.

O corpo da cabeleireira foi encontrado por familiares dela na véspera do Natal, à tarde, no sofá da casa em que os dois viviam.

Segundo relato de familiares aos policiais de Várzea Paulista, eles perceberam o sumiço de Francine. Foram até a casa na rua Itaquera, no Jardim América 3 / Vila Real.

Como ninguém respondia aos chamados, resolveram arrombar a porta e encontraram a casa toda suja de sangue.

No sofá da sala viram o corpo de Francine coberto por sangue e corte profundo do pescoço.

Ainda na casa encontraram Marcelo com corte de faca no pulso e pescoço.

A Polícia Militar foi requisitada ao local e pediu uma ambulância para Marcelo. Depois de medicado, os policiais apresentaram o preso ao delegado Rafael Diório.

O autônomo confessou ter matado a esposa no domingo, dia 22. O motivo teria sido a gravidez da jovem cabeleireira e discutiram sobre fazer aborto.

Depois da discussão do casal Marcelo matou a esposa com uma faca de cozinha. Em seguida deixou o corpo no sofá e simulou ter sido agredido pela Francine, com cortes pelo seu corpo. Mas não morreu.

O delegado Rafael Diório entendeu que houve a ocultação do cadáver da vítima, pelo tempo que se passou e não houve socorro para a esposa por parte do indiciado.

Amigas e familiares lamentaram a morte de Francine e pedem Justiça.

O delegado Rafael determinou o encaminhamento de Marcelo para a carceragem do Centro de Triagem da Polícia Civil em Campo Limpo Paulista. O preso deve ser levado a Júri Popular.