Polícia tenta identificar homem queimado

A Polícia Civil de Jundiaí tenta identificar o homem encontrado morto neste domingo (19), no final da rua Antônio Barchetta, no Jardim Copacabana.

A vítima morreu com requintes de crueldade. Teve as mãos e pés amarrados com arames e em seguida o corpo incendiado.  Também levou tiros pelo corpo e facadas.

Uma equipe da Guarda Municipal, da Divisão Florestal, foi acionada por populares ao local. Em seguida o fato foi comunicado ao delegado Felipe Carbonari, que requisitou a presença de peritos do Instituto de Criminalística.

De acordo com a perícia da Polícia Científica a execução é recente, provavelmente na noite de sábado (18) ou madrugada deste domingo.

O corpo é de um homem magro, com 1m80 de altura, dentes perfeitos, sem tatuagens aparentes, usava cavanhaque e barba rala.

Uma família esteve no Instituto Médico Legal (IML) assim que tomou conhecimento do encontro do cadáver. Mas não reconheceu como sendo um desaparecido da cidade.

Neste domingo foram dois homicídios registrados em Jundiaí. O outro foi no bairro do Ivoturucaia. Reinaldo Souza Gabriel, de 40 anos, morador no bairro da Agapeama foi encontrado com sete perfurações de arma de fogo. A última vez que a família viu ele foi quando saiu de casa na noite de sábado para ir a um churrasco.

Jundiaí tem quatro casos de homicídios neste ano.