Fundo Social já formou mais de 10 mil pessoas

Quando Ana Rita de Moraes, de 36 anos, pensou em aprender mais sobre confeitaria, jamais imaginou que pudesse vivenciar teoria e prática em uma sala de aula sobre rodas. “Eu fiquei encantada com a estrutura oferecida. É bem equipada e nos permite ampliar os conhecimentos com qualidade”, disse.

A operadora de central de atendimento decidiu se inscrever para reforçar a renda da família no final do mês. “O salário desta função não é muito alto, por isso, minha ideia é preparar e vender alguns produtos”, disse. Já a Tatiane de Cássia Sunegan, de 31 anos, aproveitou para transformar o desemprego em uma nova oportunidade. “Fora do trabalho há dois meses, decidi adquirir conhecimentos em outra área. Não dá para ficar parada, em casa, sem fazer nada”, contou.

Charlene dos Santos Roveri , de 32 anos, também perdeu o emprego em uma empresa, em Jundiaí, no ano passado, e não se acomodou: matriculou-se no curso para aprimorar os conhecimentos. “Eu já fazia alguns doces, como bolos e fatias húngaras, com a ajuda da internet. Eu achava que sabia muito por meio dos vídeos e tutoriais Mas, aqui, aprendi outras técnicas que auxiliam no melhor aproveitamento dos insumos, na economia e, principalmente, no resultado final”, disse.

Assim como Confeitaria, outras capacitações ocorrem nas unidades móveis do Centro Paula Souza (CPS), por intermédio do Fundo Social de Solidariedade de Jundiaí (Funss). São espaços adaptados e totalmente equipados para acolher os alunos em aulas teóricas e práticas. “Recebemos duas carretas: Hospitalidade, para os cursos de Bartender e Higiene e Manipulação de Alimentos; já na de Produção Alimentícia, as pessoas aprendem com as capacitações de Salgados para Festa e Panificação Básica”, explicou Vanessa Machado, presidente do Funss.

A parceria permitiu a abertura de mais 100 vagas gratuitas, preenchidas rapidamente. “Os cursos de Gastronomia são os mais procurados pela população porque permitem o início imediato e com investimento baixo”, contou Vanessa. “Aqui, os alunos aprendem técnicas importantes, que facilitam a produção e enriquecem o trabalho final. Eles saem prontos para reforçar a renda da família ou buscar uma oportunidade no mercado de trabalho”, contou a professora Kelly Hidalgo.

Em 2019, o Fundo Social de Solidariedade de Jundiaí bateu recorde em vagas disponibilizadas, gratuitamente, para a população. No total, foram 10.886 oportunidades em cursos de qualificação, workshops gastronômicos e oficinas de artesanato. O número supera os anos anteriores: em 2018, o Funss disponibilizou 5.172 vagas gratuitas. Já em 2017, foram ofertadas 2.106 vagas gratuitas. “Esta iniciativa do Fundo Social é muito importante e não pode parar. Dar a chance para a pessoa recomeçar de maneira simples e por meio do conhecimento técnico é maravilhoso”, afirmou Tatiane.

Das vagas ofertadas, no ano passado, 2.478 foram direcionadas aos bairros mais afastados da região central em um projeto de descentralização de cursos. “A iniciativa, um compromisso assumido, hoje é uma realidade que modifica a vidas das pessoas que buscam no conhecimento a base para a realização de seus sonhos”, concluiu Vanessa.