Homens são maioria no curso de Medicina de Jundiaí

A Faculdade de Medicina de Jundiaí está recebendo os novos alunos com palestras e apresentações das instalações. No levantamento realizado pela instituição, a maioria dos novos alunos é do sexo masculino, representando 58%, contra 42% de mulheres. A maioria, 74%, tem 18, 19 e 20 anos.

Os novos  estudantes de Medicina da Turma 52 foram acolhidos pela Diretoria da FMJ, composta pelos médicos Edmir Américo Lourenço e Celia Campanaro. Participaram da solenidade a assessora pedagógica, Regina Mostério, a coordenadora de curso, Monica Lipay e o coordenador da pós-graduação, Evaldo Marchi. Professores e funcionários da instituição também acompanharam o evento.

Em seu discurso, o diretor, parabenizou os pais e calouros e apresentou o crescimento e a expansão da instituição.

“Como Diretor neste quadriênio, tive a oportunidade de conquistar e anexar mais 3 Unidades ao patrimônio desta Escola médica. Nosso patrono, Dr. Jayme Rodrigues, que estaria hoje com 111 anos de idade (nascido em agosto de 1908), deve estar orgulhoso do que temos realizado aqui”.

O médico também falou sobre: as avaliações externas que atestam a qualidade de ensino da escola, a representação estudantil em todos os colegiados, os projetos de extensão, a parceria com a Prefeitura Municipal de Jundiaí, os campos de estágio e o trote.

Trote

“Em relação ao trote, quero deixar claro que somos totalmente contra e abominamos qualquer tipo de violência. Há anos ele foi substituído por atividade solidária”, completa.

Na sequência, Celia, Regina e Monica deram boas vindas. A coordenadora do NAE (Núcleo de Apoio ao estudante), Iraídes Nunes, apresentou os assuntos que serão abordados ao longo do ano, que colaboram com a saúde mental, emocional e física  dos estudantes. De forma comovente e brilhante, os alunos apresentaram os projetos de extensão:  Sorrisoterapia, Novo Olhar e Vozes das Ruas e o projeto Rondon.

Para Decio Bicudo, pai da Julia, aluna que estudará na instituição, o dia de hoje foi surpreendente e inesperado “Fiquei surpreso com tudo que foi apresentado. Não esperava que a FMJ tivesse toda essa estrutura e acolhimento”, comenta.

Ana Luisa Baldin 19 anos também está chegando e teve boas referências da instituição. “Os cursinhos falam bem da FMJ, meus médicos comentam sobre a FMJ, me senti  acolhida e confortável”. Vanise Baldin , mãe de Ana Luísa conta que foram muito bem recebida no dia da matrícula. “Fomos recebidas por veteranos que prontamente nos apresentaram toda faculdade”.

O diretor resumiu esse dia de acolhimento de pais e calouros: “Nesta Escola se ensinam técnicas de atuação, mas também se ensina Amor pelo Ser Humano”. 

Anúncios