iFood anuncia que dobrou gorjetas de motoboys

No último final de semana os entregadores de comidas de Jundiaí realizaram manifestação que saiu do Parque da Uva, na Avenida Jundiaí, pedindo reajuste no frete.

Segundo o iFood, a empresa resolveu dobrar o valor das gorjetas repassadas entre 1 e 30 de abril. Neste mês, o montante de gorjetas repassadas aos entregadores via app do iFood ultrapassou R$ 2,2 milhões, uma alta de mais de 170%, quando comparado ao mês março.

Outra novidade é que, a partir de segunda-feira (04/05), o iFood Delivery de Vantagens, programa de benefícios com descontos em diversos serviços e produtos aos entregadores e familiares, e que antes estava disponível apenas em São Paulo e Campinas, agora pode ser acessado por entregadores de todo o Brasil. Com isso, os mais de 170 mil entregadores parceiros terão acesso a todos benefícios até 30 de junho. As vantagens incluem descontos em serviços como por exemplo, óleo para moto e manutenção, seguro para moto, artigos eletrônicos e plano de vantagens em saúde.

“Em abril, a quantidade de gorjetas dadas aos entregadores cresceu 115% quando comparado a março. A solidariedade sempre foi uma característica muito forte dos brasileiros e os números só reforçam isso. Neste momento, a gorjeta também se transformou em um símbolo de reconhecimento e, por isso, também decidimos dobrar esse valor. Já a expansão do iFood Delivery de Vantagens visa levar benefícios a todos os entregadores do país”, comenta o vice-presidente de Logística do iFood, Roberto Gandolfo.

Outras iniciativas
Desde o início da epidemia no Brasil e das recomendações de isolamento social, o iFood tem anunciado uma série de iniciativas para combater os impactos da doença na cadeia de atuação da empresa (entregadores, consumidores e restaurantes).

“Até o momento, são mais de R$14 milhões destinados aos entregadores parceiros na forma de medidas de informação, prevenção, cuidados e benefícios. As ações incluem a criação de fundo de R$ 2 milhões para entregadores acometidos pela doença e do grupo de risco, distribuição de kits de higiene com álcool em gel, máscaras e materiais informativos até plano de serviço em saúde”, explica o executivo.