Preso em Jundiaí homem que matou a namorada em Campinas

Policiais militares do 49º Batalhão em Jundiaí prenderam nesta quinta-feira (04), no bairro dos Fernandes, um homem de 26 anos que era procurado por ter matado, por meio de estrangulamento, a namorada Claudenice Eneas Nobre, de 41 anos, no bairro Parque São Pedro, em Campinas.

O autor teve a prisão preventiva requerida pela Polícia Civil à Justiça, mas foi localizado pela PM antes mesmo de a medida ser concedida.

Seu paradeiro foi denunciado aos militares do batalhão jundiaiense, que montaram um cerco para evitar qualquer possibilidade de fuga.

De acordo com a PM, o autor do crime matou Claudenice Eneas Nobre, com quem se relacionava havia cerca de dois meses.

O corpo da mulher foi encontrado na casa onde ela morava, com sinais de estrangulamento e uma perfuração no pescoço.

Foi o quarto feminicídio cometido em Campinas no ano, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP), e o primeiro em junho, com a informação de que o acusado estava escondido em um imóvel em Jundiaí, uma operação foi montada e desencadeada em curto espaço de tempo.

Dois militares (cabo De Paula e soldado Maciel) foram responsáveis por conduzir a ocorrência junto à polícia judiciária ,eles tiveram apoio da equipe A de radiopatrulha (sargentos Fonte e Willians, Cabos Campos e Jerry e soldados Santana, Alves Junior e Rerudy) e conseguiram capturar o acusado antes mesmo que ele pudesse reagir ou escapar.

Com a detenção, o homem foi apresentado na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Campinas, que já investigava o caso e tinha pedido ao Poder Judiciário o mandado de prisão contra o acusado.

Violência
De acordo como o apurado pela DDM, Claudenice teria sido estrangulada com um cinto – a confirmação deve vir após laudo contendo informações do exame necroscópico.

Ela, conforme revelaram moradores locais, mantinha um relacionamento recente com o acusado, e já o havia expulsado de casa, uma vez que o casal brigaria de maneira bastante constante.

No dia do crime, os mesmos vizinhos teriam escutado barulho vindo da casa da mulher. Chegaram a ver Macedo andando de um lado para outro e depois deixando o local.

A desconfiança de que algo de grave havia ocorrido com a moradora foi reforçada após tentativa de contato com o celular dela, ainda segundo o apurado pela polícia com os vizinhos.