Como aproveitar o inverno em casa

O inverno chegou e podemos oficialmente celebrar o nosso friozinho tropical. A mudança de estação influencia não só a moda, mas também a gastronomia. Pensando nisso, docentes das áreas de gastronomia e moda do Senac Jundiaí dão dicas de como aproveitar melhor as temperaturas mais amenas. “Mesmo com a flexibilização da quarentena, o inverno é convidativo para ficar em casa, explorar novos sabores na cozinha e dar uma organizada no guarda-roupa. Existem pratos, assim como ocorre com o vestuário, que são repetidos anualmente, mas sempre é possível encontrar novidades para serem exploradas”, comenta William Estevão, docente da área de gastronomia e nutrição.

As sopas e os caldos, continuam sendo os queridinhos do inverno, pois além de práticos, aquecem o corpo e acalentam o coração. “Os clássicos, como o minestrone (sopa italiana composta por legumes e macarrão), sopa de cebola e o caldo verde, nunca saem de moda”, explica. E para quem não abre mão de um caldo quentinho, mas se preocupa com a balança, o docente dá a dica das sopas do tipo consomé (receita que leva fundo de legumes e claras de ovos como espessante), combinadas com ervas e grãos, “Essas preparações são consideradas low carb, mas continuam saborosas e ricas em ferro”, ensina.

No frio, as massas também fazem sucesso e são fáceis de preparar. Segundo o docente há opções para todos os gostos, desde um espaguete à carbonara, entre os menus mais internacionais, passando pelo nhoque ao sugo e ao talharim com frutos do mar. E para a sobremesa vale apostar nos tradicionais fondue de chocolate e frutas, brownie e petit gateau. “Práticos para fazer, agradam a todos; afinal quem não gosta de chocolate?”, indaga o docente.

Bebidas
Os clássicos da cafeteria também podem ser feitos em casa. O docente do Senac Jundiaí conta que o chocolate quente, por exemplo, pode ganhar sabores extras, adicionando pedaços de barra de chocolate na xícara, além de especiarias, como noz-moscada, canela e cravo. “E o vinho quente também tem sua versão sem álcool, apenas trocando o vinho pelo suco de uva integral”, explica.

Para quem gosta de chás, ou quer começar a conhecer a bebida, o frio é a época ideal. “Experimente colocar açúcar em uma panela junto com um punhado de cravo até caramelizar bem, depois coloque água e erva-mate torrada, e deixe ferver. Outra dica é bater o chá mate pronto com leite em pó no liquidificador, fica cremoso e saboroso”, conta William. Outras combinações para explorar os sentidos são: camomila com laranja, gengibre com hortelã, hibisco com gengibre e erva-cidreira e lima, ensina o docente.

Pés quentinhos
Além das comidas, o inverno também vem recheado de tendências na área da moda. Eduardo Iscaro, docente da área de moda do Senac Jundiaí, comenta um ponto interessante do inverno 2020 que é a releitura de peças já conhecidas como: xadrez, sobretudos e jaquetas. “São peças curingas, que praticamente podem ser usadas todo inverno. O xadrez é uma estampa atemporal, que aparece não só em jaquetas, casacos e blazers, mas também em calças e saias. Estampas de bicho, como a onça também já se tornaram um clássico, podendo ser reaproveitadas neste momento”, ensina.

Outra dica para aproveitar peças que já tem no armário, é aplicar patches (emblemas bordados, que podem ser costurados em roupas ou apenas colados com ferro quente) ou fazer uma estampa tie dye numa camiseta, jaqueta ou camisa. “Aproveitar o tempo que estamos em casa colocando em prática o famoso faça você mesmo é ótimo para passar o tempo. Há inúmeros tutoriais de customização, basta um pouco de criatividade para dar cor naquela camiseta branca esquecida no armário ou dar vida naquela jaqueta jeans mais antiga.”

E para os pés, os tênis se mantêm como queridinhos, pois combinam com tudo. “Outro modelo de calçado que se mantém firme no inverno é o coturno, sendo usado de diversas formas: com calça, com saia, com vestido”, finaliza o docente.