Mau uso da rede de esgoto gera mais de 250 obstruções por mês

Quem joga lixo na rede de esgoto prejudica a cidade: como este tipo de despejo não é absorvido, ocorrem obstruções que podem levar ao retorno do esgoto, além de extravasamentos nas vias públicas. De 2017 até hoje, mais de dez mil desobstruções foram realizadas pela área de Manutenção da DAE Jundiaí, uma média de 250 ocorrências por mês.

“Hoje, metade dos atendimentos relacionados à manutenção da rede de esgoto é por conta de obstruções em função de uso incorreto da rede”, aponta o diretor da área, João Viveiros. “O descarte irregular na rede pode levar a um vazamento na tubulação, um retorno de esgoto dentro do imóvel ou até a afundamentos no asfalto. Isso pode causar a necessidade de uma obra no local para a troca do trecho da rede que foi danificado”, complementa.

Todo este lixo (como fio dental, lixa de unha, fraldas, absorventes, preservativos, estopa, garrafas e até óleo), além de entupir as redes, acaba chegando às estações de tratamento de esgoto (ETE) do município.

Em 2019, uma média de 27 toneladas de lixo por mês foi parar na ETE localizada no Jardim Novo Horizonte. A quantidade de areia foi ainda maior: a média mensal registrada foi de 102 toneladas.

Cada um faz a sua parte
Segundo Viveiros, a DAE tem realizado manutenções preventivas de forma periódica na cidade. Cerca de 140 quilômetros de rede passam por vistoria e, quando necessário, os reparos são realizados. “Estamos trabalhando para diminuir o número de ocorrências, melhorando a prestação de serviço e atuando de forma preventiva. Porém, é essencial que os munícipes façam a destinação correta de cada material” reforça.

Ele reforça a importância da conscientização. “Vasos sanitários e pias de cozinha não são lixeiras e, ao fazer a utilização incorreta, pode-se causar danos nas próprias instalações internas das residências, causando prejuízos”, aponta o diretor.

Fique atento: na pia da cozinha, não é permitido se desfazer de óleo, pó de café, restos de comida, cascas de fruta, legumes ou qualquer outro tipo de detrito. Já no vaso sanitário, não é correto jogar papel higiênico, preservativos, absorvente, fralda, ponta de cigarro, pedaços de pano, sabonetes, tubo de creme dental, aparelho de barbear, pente, cotonetes e fio dental.