Prefeitura encaminha ao MP sindicância de falhas em hospital

A Secretaria Municipal de Saúde de Itupeva concluiu, nesta segunda-feira, dia 29, uma sindicância interna que apura a transferência de pacientes de Covid-19, do Hospital Municipal Nossa Senhora Aparecida, na madrugada do dia 20 de junho.

A sindicância aponta que não houve falta de oxigênio nos estoques do Hospital, que é administrado pela organização social APGP, Associação Paulista de Gestão Pública. E que a transferência foi solicitada pela equipe médica de plantão, mesmo com o pleno abastecimento dos respiradores. Além disso, não houve falta de oxigenoterapia (utilização de oxigênio em tratamentos médicos) a nenhum dos pacientes. Alguns funcionários já foram afastados de suas funções e outras medidas de segurança estão sendo implementadas, para garantir o atendimento dos pacientes internados.

O relatório final da sindicância será encaminhado ao Ministério Público, nos próximos dias, para possível abertura de inquérito de responsabilidades. A Secretaria de Saúde identificou indícios de falta de protocolos e já está cobrando da organização social o cumprimento de procedimentos rigorosos.

A sindicância ouviu funcionários, diretores do Hospital e fornecedores.

No sábado, dia 20 de junho, teria sido solicitado o reabastecimento dos tanques de oxigênio no local, com a devida antecedência para garantir o estoque, além dos já existentes tanques-reserva.

Na madrugada da mesma noite, o alarme do sistema indicou que o nível de oxigênio estaria chegando próximo da reserva.

A equipe plantonista, então, acionou a Cross, Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde, para transferência de onze pacientes, preventivamente.

Antes da transferência acontecer, o reabastecimento de oxigênio já havia sido concluído, sem que houvesse falta de assistência aos pacientes.

Mas a equipe médica decidiu manter a transferência dos três pacientes em estado mais grave, para o Hospital São Vicente de Paulo, em Jundiaí, onde, segundo a equipe de transporte, aguardaram duas horas dentro da ambulância, com os pacientes recebendo oxigenoterapia, até que fossem admitidos no local.

Os três pacientes vieram a falecer, nos dias 20, 22 e 25.

A Prefeitura de Itupeva lamentou o falecimento dos três pacientes e se solidariza respeitosamente com as famílias de Maria Josilene Ribeiro, Maria de Matos e João Marques Neto.

A secretária de saúde, Luciane Cunha, informou que está apurando rigorosamente todos os detalhes sobre o atendimento dos pacientes e seguirá acompanhando um possível inquérito policial: “Vamos levar todos os dados para o Ministério Público, porque é uma questão de responsabilidade, respeito e transparência com o povo de Itupeva.”, diz.