Morre o Rei Momo Celso Filho

A Unidade de Gestão de Cultura (UGC) da Prefeitura de Jundiaí emitiu nota no fim da tarde desta quinta-feira (16) lamentando a morte por Covid-19 de Celso Ribeiro Machado Filho, de 41 anos. Ele era solteiro e uma pessoa alegre, que se tornou Rei Momo do Carnaval da cidade pela primeira vez em 1998.

Celso ganhou esse título por mais sete vezes. A última delas em 2013, ocasião em que foi reconhecido pela Liga Jundiaiense das Escolas de Samba (Lijunes) como o Rei dos Reis do Carnaval jundiaiense, feito único na história da cidade.

O gestor da UGC, Marcelo Peroni, lamenta o prejuízo que seu falecimento traz para a cultura popular em Jundiaí. “Celso esteve envolvido com o Carnaval desde a sua infância. E mesmo depois da sua última eleição como rei Momo, continuou representando Jundiaí em outras cidades e auxiliava a Cultura na escolha e preparação das Cortes Reais escolhidas. Jundiaí e a Cultura do Carnaval aqui perdem muito com a partida de alguém, que marcou com irreverência e alegria sua trajetória dentro e fora da passarela do samba”.

Enfermeiro de atuação profissional, Celso dedicava-se também anualmente à distribuição de presentes para crianças em bairros vulneráveis da cidade.

Vestido de Papai Noel, levava sua alegria aos mais pobres e contava com o apoio de amigos e parceiros na arrecadação sempre crescente de presentes, ano após ano. “A mesma alegria que levava à avenida era a mesma que compartilhava com seus pacientes e com as crianças presenteadas.”

%d blogueiros gostam disto: