Índices positivos na pandemia readequa leitos de enfermaria no HSV

Com a queda na utilização dos leitos exclusivos destinados para atendimento à COVID-19, além da readequação da oferta em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atendimento geral de alta complexidade, realizada no início da semana, nesta sexta-feira (28) o número de leitos de enfermaria também é readequado para ampliar a oferta ao atendimento das demais ocorrências recebidas pelo Hospital São Vicente de Paulo (HSV). A reorganização leva em consideração do cenário epidemiológico e a redução no número de internações e de novos casos registrados pelo monitoramento do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus (CEC) da Prefeitura de Jundiaí.

De acordo com o cenário de quinta-feira (27), Jundiaí registrava 10.102 casos positivos de COVID-19, sendo 9.065 já recuperados e 98 internados, sendo que, desses, 69 em leitos do HSV. O número de internações novas por dia foi reduzido de 9,43 para a média de 5 novas solicitações. Número inferior ao pico registrado nos meses de junho e julho, quando chegou a registrar 13 pessoas internadas por COVID-19 ou suspeita pela doença.

“Estamos vivendo o platô da pandemia com a tendência da inflexão da curva, demandando menos leitos à estrutura pública montada especificamente. Neste momento, o HSV possui 69 leitos de UTI e 57 de enfermaria para o atendimento específico à COVID-19. A readequação se faz necessária para o atendimento às demandas de Pronto-Socorro geral de alta complexidade, em crescimento com a retomada das atividades”, explica o coordenador técnico do CEC e gestor da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), Tiago Texera.

Segundo o superintendente do HSV, Matheus Gomes, neste momento, a demanda geral é maior que a porta de entrada COVID-19. “Desde o final do mês de julho vivenciamos o início da inversão da curva entre os pacientes do Novo Coronavírus e as ocorrências diversas em ortopedia, neuro, cardiológica, entre outras. A inversão completa se deu no início da segunda quinzena de agosto. A readequação dos leitos é medida administrativa para a gestão eficiente dos leitos, e que poderá, a qualquer momento, conforme o cenário epidemiológico, ser revista, caso seja necessária nova adequação”, explica.

Com a redução nos indicadores, a cidade passa a contar com 69 leitos de UTI e 57 leitos de enfermaria, já somados os leitos de retaguarda do Hospital de Campanha, que não tem previsão para ser desativado, tendo em vista que a pandemia ainda persistirá até a descoberta da vacina ou de tratamento específico à doença.