Crescem as queixas de passageiros no Centro

Usuários dos ônibus da empresa Rápido Luxo Campinas estão reclamando que estão esperando mais tempo nos pontos, para ir ao trabalho ou voltar para casa. Eles dizem que chegam a ficar mais de meia hora esperando pelo coletivo.

Leitor do “Jornal da Região” relata que sai do serviço às 18 horas. Nesse mesmo horário sai um ônibus para o Jardim Bertioga. Ele acaba perdendo e daí chega a esperar até uma hora outro carro. Ao reclamar na empresa foi informado de que não existem carros disponíveis.

Outro leitor reclamou dos horários dos ônibus para Itupeva, partindo da Avenida Jundiaí. A empresa informou ao prefeito Marcão Marchi de que em janeiro de 2021 criará nova linha com mais carros, inclusive ligando rodoviária a rodoviária das duas cidades.

Segurança

Já uma leitora está cansada de reclamar da falta de segurança na Praça Ruy Barbosa, no Centro de Jundiaí. Ela disse que todo final de tarde há “desocupados” e “pedintes”, que ficam “exigindo” dinheiro.

Outra leitora relata que além dos pedintes, há os homens que ficam assediando as moças que deixam o trabalho. Com o anoitecer fica perigoso demais e alguns homens assistem os assédios sem fazer nada para proteger as passageiras. Elas pedem a presença da Polícia Militar e da Guarda Municipal.

Resposta da Rápido Luxo

”A concessionária Rápido Campinas esclarece que não foi procurada para comentar o assunto da reportagem, ao contrário do que está escrito no texto. Informa que, em conjunto com o órgão gestor, acompanha diariamente o comportamento da demanda de usuários e tem feito os ajustes necessários para atender as atuais necessidades.

Lembra ainda que é normal existir fila antes de ocorrer o embarque. Na fotografia publicada para ilustrar a reportagem é possível notar que o ônibus ainda está com as portas fechadas pois tinha acabado de chegar no ponto.

E que, na sequência, todos os passageiros embarcaram e seguiram viagem dentro das normas estabelecidas pelo órgão gestor. Informa também que a linha Jardim Paulista está hoje com um intervalo de 15 minutos entre as viagens nos horários de pico.

Com a pandemia, a grande maioria das viagens realizadas sequer tem a lotação dos bancos.

Por fim, esclarece que existe a autorização por parte do órgão gestor para transportar 20 pessoas em pé nos articulados, no máximo. Limite reduzido para dez passageiros em pé nos ônibus convencionais.”