Massa de ar seco e quente deve se manter até semana que vem

A massa de ar seco e quente que está sobre o interior do Brasil deve permanecer até a próxima semana, elevando as temperaturas e afastando as possibilidades de chuva.

A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) é que as temperaturas continuem elevadas, com máximas acima dos 30 graus em praticamente todo o Brasil, podendo ter picos de 40°C na região central; e mínimas entre 14°C e 26°C.

Em Jundiaí, o alerta é de onda de calor, com grau de severidade, pelo menos até dia 2 de outubro. “Risco à saúde. Temperatura 5ºC acima da média por período de 03 até 05 dias”, diz a nota do Inmet.

Ainda segundo o órgão, há previsão de baixa umidade relativa do ar variando entre 20% e 12%. Risco de incêndios florestais e à saúde. Ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz.

De acordo com Maiane Araújo, meteorologista do Inmet, esse é um fato comum nessa época do ano, na entrada da primavera, uma estação de transição. “A atmosfera ainda está se ajustando para sair de um padrão e ir para a outro. Embora tenham ocorrido chuvas há alguns dias, a massa de ar seco volta a se estabelecer, até que as chuvas consigam se firmar de fato”, explicou. Como a massa quente impede a formação de nuvens, as temperaturas se elevam.

Segundo o Climatempo, uma forte frente fria deve romper essa grande onda de calor em torno do dia 10 de outubro. Só a partir deste dia que a chuva deve entrar de forma mais significativa pelo interior do Brasil.