Mulher leva morto ao banco para ‘prova de vida’

Uma mulher de 58 anos foi conduzida até a Delegacia de Polícia Civil de Campinas, para investigação se cometeu fraude contra a Previdência Social. Ela compareceu na agência do Banco do Brasil do Centro com um homem de 92 anos na cadeira de rodas e pediu para a funcionária a senha de letras para poder fazer saque da aposentadoria de um ex-escrivão da Polícia Civil.

A funcionária resolveu ir até a calçada para conversar com o idoso, quando descobriu que ele estava morto. Ela acionou os bombeiros e a Guarda Municipal. Os bombeiros descobriram que o homem estava morto há mais tempo.

A Polícia Civil de Campinas está investigando se a mulher tentou praticar golpe contra a Previdência na hora de comprovar a “prova de vida”. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal para realização de exames necroscópicos e identificar o tempo da morte do homem.