Jundiaí recebe “Prêmio Cidade Amiga dos Animais”

A Proteção Animal Mundial, organização não-governamental (ONG) que atua em prol da melhoria do bem-estar animal, anuncia os vencedores da segunda edição da premiação “Cidade Amiga dos Animais”. O prêmio é voltado para cidades latino-americanas e visa identificar e difundir estratégias inovadoras de manejo humanitário de populações caninas e felinas aplicadas de forma integrada por governos locais. Esse ano sete das nove cidades reconhecidas são brasileiras.

Jundiaí foi reconhecida na categoria controle da densidade populacional e da taxa de renovação.

A cidade destacou-se por muitos projetos, mas a organização do trabalho de CED (captura, esterilização e devolução), com a participação ativa de munícipes, protetores e ONGs foi o de maior relevância.

Com fichas de identificação das colônias, dos responsáveis, empréstimos de gatoeiras, monitoração das colônias e orientação para os veterinários da cidade utilizarem métodos universal de marcação de gatos esterilizados.

“Diante de todos os projetos de castração de animais comunitários, animais de moradores em situação de rua, animais ferais que vivem em colônias, e os animais dos munícipes, Jundiaí vem controlando sua população de cães e gatos de forma sustentável e humanitária”, conta Rosângela Ribeiro, gerente de campanhas veterinárias da Proteção Animal Mundial.

Na cidade, os números de castrações e a procura por ela têm crescido ano a ano, sendo que em 2015 castraram 2080 animais e neste ano a previsão é 3.347 animais.

Tal fato mostra que as políticas de conscientização acerca de guarda responsável estão sendo efetivas e a importância do controle populacional sendo enraizada.

O concurso contou com nove categorias e os candidatos puderam se inscrever em todas que apresentavam projetos.

Para difundir e valorizar iniciativas inovadoras, garantindo que elas possam ser implementadas em outros municípios, a Proteção Animal Mundial publicará um livro digital com as nove melhores estratégias de manejo populacional de cães e gatos e fará um workshop digital para gestores municipais com as vencedoras, para que haja troca de experiências entre os municípios.

Outras cidades

Nas demais categorias estão: Conselheiro Lafaiete (MG), na categoria bem-estar dos animais em situação de rua; Barueri (SP), na gestão eficiente de instalações de triagem e realocação (abrigos, canis, gatis, lares temporários); Ponta Grossa (PR), na categoria saúde pública de qualidade; Curridabat (Costa Rica), em guarda responsável de animais; Cidade do México (México), no gerenciamento de conflitos entre animais de companhia e animais silvestres e/ou de fazenda; Maringá (PR), na categoria ideia inovadora para promoção do bem-estar por meio de ações do manejo de populações de cães e gatos – subcategoria inovação tecnológica; e São Paulo (SP), na mesma categoria, mas na subcategoria – inovação durante pandemia COVID-19.

Nesta edição, a PANAFTOSA-OPAS/OMS apoiou no processo de avaliação dos projetos.

Sobre a Proteção Animal Mundial (World Animal Protection)

A Proteção Animal Mundial (anteriormente conhecida como Sociedade Mundial para a Proteção Animal) mudou o mundo para proteger os animais por mais de 50 anos. A organização trabalha para melhorar o bem-estar dos animais e evitar seu sofrimento. As atividades da organização incluem trabalhar com empresas para garantir altos padrões de bem-estar para os animais sob seus cuidados; trabalhar com governos e outras partes interessadas para impedir que animais silvestres sejam cruelmente negociados, presos ou mortos; e salvar as vidas dos animais e os meios de subsistência das pessoas que dependem deles em situações de desastre. A organização influencia os tomadores de decisão a colocar os animais na agenda global e inspira as pessoas a mudarem a vida dos animais para melhor. Para mais informações acesse: www.protecaoanimalmundial.org.br