Defesa Civil emite boletim sobre as chuvas

Uma chuva generalizada atingiu Jundiaí na noite da última terça-feira (17), inclusive com queda de granizo em alguns pontos da cidade. Até o momento, o acumulado dos quinze primeiros dias do mês de novembro está em 96 milímetros de chuva. O volume esperado para todo o mês, considerando a média dos últimos 8 anos, é de 258 milímetros. Jundiaí se encontra no estado de Observação.

De acordo com boletim da Defesa Civil, nas últimas 24 horas, foram registrados 19 milímetros de chuva no Jardim Santa Gertrudes; 13 milímetros nos bairros Fazenda Grande e Vila Graff; 12 milímetros no Jardim Florestal e na Roseira; e 11 milímetros no Jardim Tamoio.

A Defesa Civil não foi acionada para atendimento de ocorrências em detrimento das chuvas de terça-feira.

Previsão
Nesta quarta-feira (18), o tempo continua com condição para pancadas de chuva de forma isolada e curta duração. À noite, novas áreas de instabilidades voltam a se formar na divisa com o Paraná, causando chuva forte e volumosa. Na quinta-feira (19), o tempo segue instável com chuva volumosa ao longo da manhã. Na faixa leste do Estado, o potencial para transtornos será maior. Na sexta-feira (20), as chuvas diminuem, mas ainda chove de forma fraca e persistente na faixa leste. No sábado (21) e domingo (22), as temperaturas voltam a subir e o tempo segue com baixa possibilidade de chuva.


Em caso de necessidade, a Defesa Civil pode ser contatada pelos telefones 199 ou (11) 4586-0666. O órgão orienta que em caso de fortes chuvas, ventos e descargas elétricas as pessoas evitem sair de casa e desliguem aparelhos das tomadas. Quem estiver no trânsito ou na rua, deve procurar abrigo em locais seguros.

Todo munícipe também pode cadastrar seu celular, gratuitamente, para receber alertas meteorológicos da Defesa Civil via SMS. Os interessados devem enviar um SMS para o número 40199 com o Código de Endereçamento Postal (CEP) de interesse.

É importante que todo cidadão fique atento, nestes episódios de chuvas, para eliminar os criadouros de mosquitos transmissores da dengue, chikungunya, zika e febre amarela. Deve-se sempre observar se há água parada nos vasos e pratos de plantas, água parada em calhas, manter o lixo bem fechado e no interior das lixeiras, e verificar a presença de possíveis depósitos de água no interior do imóvel (caixa d’água, pneus, garrafas e outros).

%d blogueiros gostam disto: