GERAL

Federação cancela a Copinha 2021

A Federação Paulista de Futebol (FPF) anunciou nesta quinta-feira o cancelamento da edição de 2021 da Copa São Paulo de Futebol Júnior, a popular Copinha. Por causa de cuidados com a pandemia do novo coronavírus, a entidade optou por não realizar a competição, que teria início em janeiro. Será apenas a segunda vez desde a criação do torneio, em 1969, que não haverá a disputa. A outra foi em 1987, suspensa por problemas de organização.

Em comunicado assinado pelo presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos, a entidade explica que desde agosto tem conversado com médicos e autoridades das prefeituras do Estado para avaliar a viabilidade do torneio. Porém, por se tratar de uma logística que envolve 31 cidades, 255 jogos, 128 times e quase 4 mil atletas, a opção foi pelo cancelamento como uma medida de segurança.

“A partir de todas as informações colhidas e diante do cenário de pandemia, concluímos que mesmo um rigoroso protocolo de saúde não seria o suficiente para garantir segurança a atletas, árbitros e demais profissionais envolvidos nos jogos, além da população das cidades-sede. E acima de qualquer compromisso está a vida”, escreveu o dirigente. “Esta medida nos provoca imensa dor, sobretudo pelos sonhos dos jovens atletas que veem na Copinha a primeira grande oportunidade para se mostrar ao mundo do futebol”, completou.

Para compensar o cancelamento da edição de 2021 do torneio, a FPF vai abrir uma exceção. O campeonato seguinte, em 2022, vai alterar excepcionalmente o limite de idade de 20 para 21 anos. A medida serve para não prejudicar garotos nascidos no ano de 2001 e que teriam na Copinha de 2021 a última chance de disputar a competição, considerada a mais importante do calendário do futebol de base brasileiro.

A tradicional Copinha tem início usualmente em 2 de janeiro e se encerra no dia 25, aniversário da cidade de São Paulo. A final costuma ser disputada no estádio do Pacaembu, mas o local está fechados para obras. Neste ano, o campeão foi o Internacional, que levou a taça após derrotar na decisão por pênaltis o maior rival, o Grêmio.

A carta

Ref.: COPA SÃO PAULO DE FUTEBOL JÚNIOR – 2021
Caro Presidente,
A Copa São Paulo de Futebol Jr., disputada desde 1969, é um dos maiores orgulhos do nosso
futebol. Marca em todos os anos o início da temporada do futebol brasileiro e é o nascedouro
dos nossos maiores craques. Não há competição de base no mundo que reúna tanta
relevância, competitividade, visibilidade e, ao mesmo tempo, paixão e sonhos.
Sabemos que a expectativa em torno da Copa São Paulo se estende não apenas aos atletas
e torcedores, mas a cada colaborador de cada clube envolvido. Muito além dos jogadores, a
Copinha também semeia sonhos e objetivos de comissões técnicas e funcionários de todas
as áreas do seu clube.
Sem a união e o apoio do seu clube, nosso futebol não seria o mesmo. É um orgulho para
nós, paulistas, fazer de São Paulo a meca do futebol de base ao início de cada temporada,
quando todo o país volta os olhos para nossos jogos, nossos estádios e nossas cidades.
Todo o time da Federação Paulista de Futebol se mobiliza para organizar 255 jogos em 24
dias, reunindo 128 times de todos os Estados do Brasil. São mais de 3.800 jovens atletas,
que jogam em busca de um sonho. São longas viagens e 31 municípios paulistas envolvidos
numa complexa logística de alojamento, alimentação e organização.
É justamente a grandeza da Copinha que nos fez refletir neste momento difícil de pandemia
de Covid-19. Desde agosto, a FPF vem conversando com autoridades médicas, do Governo
de São Paulo e dos clubes para viabilizar a realização da Copa São Paulo 2021.
A partir de todas as informações colhidas e diante do cenário de pandemia, concluímos que
mesmo um rigoroso protocolo de saúde não seria o suficiente para garantir segurança a
atletas, árbitros e demais profissionais envolvidos nos jogos, além da população das cidadessede. E acima de qualquer compromisso está a vida.
Assim, a FPF comunica que tomou a dura decisão de suspender a realização da Copa São
Paulo 2021.
Esta decisão nos provoca imensa dor, sobretudo pelos sonhos dos jovens atletas que veem
na Copinha a primeira grande oportunidade para se mostrar ao mundo do futebol.
Solidarizamo-nos não apenas com os jogadores, mas também os jovens árbitros e
assistentes, jornalistas e torcedores que, assim como nós, cultivam enorme carinho pela
Copinha. Agradecemos aos patrocinadores e parceiros de mídia por entenderem essa difícil
atitude. Resta-nos a certeza da compreensão desta decisão, que coloca em primeiro lugar a
saúde e os cuidados de segurança e isolamento.
Por fim, com intuito de preservar os sonhos de uma geração de jovens que não poderá
disputar a Copinha de 2021 em janeiro, a FPF permitirá, na próxima edição da competição,
que atletas nascidos em 2001 possam disputar.
Atenciosamente,
Reinaldo Carneiro Bastos
Presidente