Rodovias do Estado já tem quase 2 mil câmeras de monitoramento

Para garantir a segurança dos motoristas e fiscalizar o tráfego e as ocorrências, as rodovias concedidas paulistas são monitoradas durante 24 horas por dia, praticamente em tempo real. Ao todo, são 1.770 câmeras instaladas em pontos estratégicos para a cobertura dos 11,2 mil quilômetros de estradas concedidas – um equipamento a cada 6,4 quilômetros.

As informações transmitidas, praticamente em tempo real, para o Centro de Controle de Operações das concessionárias e compartilhadas com o Centro de Controle de Informações da ARTESP -– Agência de Transporte do Estado de São Paulo, ajudam a controlar a movimentação de veículos, a fiscalizar irregularidades, monitorar ocorrências de acidentes e, principalmente, prestar atendimento aos usuários em situações de emergência mecânica para o veículo ou prestação de socorro médico, em caso de acidentes nos trechos rodoviários. A partir dos estudos de segurança viária, os equipamentos estão instalados em locais com maior volume de tráfego de veículos, com potencial para congestionamentos, além de pontos críticos com incidência de acidentes.

Segundo levantamento da ARTESP, até outubro de 2020, foram registradas pouco mais de 39 mil ocorrências dos mais diferentes tipos por meio dos sistemas de monitoramento das 20 concessionárias, responsáveis pela administração das rodovias. “Os sistemas de monitoramentos são olhos atentos que podem detectar uma ocorrência, antes mesmo de qualquer contato do usuário com a concessionária. Essa tecnologia possibilita à administradora tomar decisões imediatas e necessárias que podem fazer a diferença, especialmente em casos que envolvem a segurança do usuário”, explica Milton Persoli, diretor-geral da ARTESP.

Inteligência Artificial

O uso dessa tecnologia a favor da segurança, com análise inteligente das imagens, permite estabelecer ações de melhoria, como reforço de fiscalização, instalação de sinalização específica ou criação de ação educativa aos usuários. Por isso, com a evolução dos contratos de concessão, a partir de 2017, as concessionárias passaram a instalar câmeras de monitoramento com Sistema Inteligente de Vídeo – IVA, capaz de detectar movimentos e, com isso, possibilitar atuação mais presente das equipes no apoio aos usuários das rodovias.

Quase nada escapa aos olhos que observam e traduzem as situações nas estradas e nos entornos. O software de análise de vídeo monitora continuamente as imagens registradas por todas as câmeras do sistema com o objetivo de identificar anormalidades na pista ou faixa de domínio, como veículos parados no acostamento ou na própria via por problemas mecânicos ou acidentes, presença de pedestres ou animais. Ao identificar algo, o sistema emite alertas aos operadores do CCO, que avaliam o grau de gravidade da ocorrência e acionam as equipes em campo para atuação e atendimento. Mais que isso, a tecnologia também acusa quando há desníveis no pavimento e irregularidades em cercas divisórias de acesso à rodovia.

Atualmente, há um plano piloto em andamento pela concessionária ViaRondon, responsável pela administração da SP-300, em 50% do trecho da rodovia Marechal Rondon para substituição das cabines de telefone das estradas. As concessionárias Entrevias e ViaPaulista também estão implantando novos sistemas, ampliando o número de câmeras de monitoramento em operação.

As concessionárias Ecovias, responsável pelas rodovias dos Imigrantes (SP-160) e Via Anchieta (SP-150), e CCR Rodoanel, que administra o trecho oeste do anel viário Mário Covas, com contratos anteriores a 2017, adotam tecnologia semelhante (Detecção Automática de Incidentes-DAI) em trechos de túneis, a fim de auxiliar a detectar ocorrências de acidentes no interior dos locais fechados.

Sobre a ARTESP

A ARTESP – Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo – regula o Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo há mais de 20 anos. Sob sua gerência, estão 20 concessionárias, que atuam em 11,2 mil quilômetros de rodovias, o que representa quase 31% da malha estadual, abrangendo 283 municípios.

A Agência também fiscaliza o Transporte Intermunicipal de Passageiros, exceto nas Regiões Metropolitanas de São Paulo, de Campinas, da Baixada Santista, do Vale do Paraíba/Litoral Norte e Sorocaba. Dentre as ações, realiza auditoria de frota, garagem e instalações, ações fiscais na operação das linhas regulares, nos terminais rodoviários e nas rodovias. Além disso, a ARTESP é responsável pela regulação da concessão de cinco aeroportos regionais.