Cinco bebês ficam engasgados em três dias

Desde a última sexta-feira (8) pelo menos cinco bebês quase morreram vítimas de engasgamento, principalmente com leite materno.

Um dos casos o “Jornal da Região” mostrou, de agentes de Itatiba que salvaram bebê. O outro foi em Vinhedo. Veja abaixo.

Veja como foi o atendimento em Itatiba

A imagem pode conter: 4 pessoas

Em patrulhamento pela Avenida Castelo Branco, em VINHEDO, na madrugada de sexta-feira (8), a equipe da viatura I 35441 da Polícia Militar (PM) foi abordada por um casal que pedia socorro, informando que seu filho recém nascido de 28 dias não conseguia respirar.

Os PMs cabos Monteiro e Fernando verificaram que o bebê estava roxo, espumando pela boca e com dificuldade de respiração. O PM cabo Fernando fez imediatamente a ‘manobra de heimlich’ no bebê, com intuito de normalizar a respiração, enquanto o PM cabo Monteiro colocou todos na viatura com destino à Santa Casa de VINHEDO devido a gravidade da ocorrência. No trajeto, realizando a manobra a todo instante, o bebê restabeleceu a respiração.

Na Santa Casa de VINHEDO, a criança foi entregue aos profissionais de saúde, onde permaneceu em observação e passa bem.

Os pais, muito emocionados e aliviados da tensão, agradeceram a toda ação e competência dos militares, sendo informados pela equipe médica do hospital, que a rápida intervenção deles, foi crucial para a vida da criança.

(Texto: Viviani Albucherche – Folha Notícias)

Na Capital

Outro salvamento da PM foi em Itaquera, na zona leste da capital paulista, por volta das 13 horas, tendo como protagonista o cabo Sérgio Lemos Júnior, integrante do 39º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M).

O PM se preparava para sair do batalhão, quando um carro chegou bruscamente no local e uma mãe desembarcou com seu filho, de apenas 24 dias, nos braços. Desesperada, ela pediu ajuda, pois o pequeno Bernardo havia se engasgado e parado de respirar.

“Fui ao encontro da mãe imediatamente, peguei o recém-nascido dos braços dela e iniciei a manobra de Heimlich. Ele não desengasgava, então abri sua boca com meu dedo indicador e continuei o procedimento até que ele voltou a respirar e chorou”, contou o cabo.

Depois do salvamento, o policial entregou a criança para a mãe e orientou que ela levasse o filho até uma unidade médica. Esta é a primeira vez que o cabo atende uma ocorrência desta natureza. “Eu tenho uma filha de três meses, então foi sensacional poder salvar o Bernardo”, destacou o PM.

Grande SP

No mesmo dia, dois PMs do 20º BPM/M salvaram a vida da pequena Heloise, em Jandira.

Na ocasião, a equipe atendia uma ocorrência desinteligência na rua Fernando Pessoa, quando uma família, que estava em um veículo, pediu ajuda para a recém-nascida, que estava sem respirar.

A criança estava roxa e desfalecida e só teve os sinais vitais reestabelecidos depois que os militares realizaram a manobra de Heimlich. Depois de salva, a menina foi encaminhada a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde recebeu atendimento médico e permaneceu em observação.

No sábado (9), outro salvamento foi realizado por PMs na cidade de Ribeirão Preto.

Desta vez, os protagonistas foram policiais do 3º Batalhão de Polícia Militar do Interior (BPM/I). A equipe foi acionada para socorrer uma recém-nascida pela Rua Tocantins e no local se deparou com uma mulher desesperada gritando por socorro.

Rapidamente, os PMs pegaram a criança nos braços e realizaram a manobra de Heimlich. Com o procedimento, a pequena Emilly Vitória voltou a respirar e começou a chorar. Em seguida, ela foi encaminhada a uma UPA, onde recebeu atendimento médico e passa bem.

Texto de Nathalia Pagliarini