Dona de imóvel mata inquilina, em Cabreúva

Policiais Civis da equipe “Apolo IV” da Delegacia de Investigações Gerais de Jundiaí – DIG, diligenciaram até a cidade de Cabreúva nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (04) e de posse de mandados de busca e prisão temporária conseguiram deter uma mulher de 34 anos acusada de ter matado e ocultado o cadáver de uma idosa de 66 anos.

A vítima foi golpeada e morta em sua própria casa que ficava nos fundos da residência da detida que era sua locatária.

O desentendimento segundo se apurou foi devido a presença de um namorado da vítima que estaria morando no local sem consentimento da dona do imóvel.

Após um briga a idosa foi golpeada e caiu ao solo já sem vida.

A autora do crime, na tentativa de se eximir da culpa ainda escondeu o corpo embaixo de uma cama e se evadiu do local, até que os filhos da vítima, sem noticias da mãe, foram à sua procura e a localizaram embaixo da cama com um saco plástico na boca.

A equipe de Policiais Civis da DIG foi acionada para atender o local do delito e iniciar com as primeiras investigações, passando após para procedimentos mais complexos de investigação policial como verificações de chamadas telefônicas e sigilos bancários, bem como no levantamento de elementos para eventual perícia, busca por imagens de câmeras de monitoramento nos arredores e de testemunhas que pudessem colaborar com a investigação criminal.

Com indícios suficientes de autoria e materialidade a Drª Camila D. Pina, Delegada de Polícia da DIG, representou ao Poder Judiciário na cidade de Cabreúva para que fossem autorizadas buscas na casa da investigada e sua prisão.

Concedida as ordens judiciais, na data desta quinta-feira (04), por volta de 7 horas da manhã os investigadores, acompanhados da Autoridade Policial, adentraram ao imóvel da autora do crime e a prenderam ainda dormindo, sem qualquer chance para reação ou fuga.

A mulher de 34 anos foi conduzida até a sede da Delegacia de Investigações Gerais de Jundiaí onde confessou a pratica do delito e foi indiciada pelo crime de latrocínio(roubo seguido de morte) e ainda foram elaborados boletins de ocorrência de captura de procurado e de cumprimento de busca e apreensão domiciliar.

Após as formalizações dos atos de policia judiciária a autora passou por exame de corpo de delito cautelar e foi encaminhada a Cadeia Pública feminina na cidade de Itupeva onde se encontra a disposição da Justiça.