Vereadores querem reabertura de igrejas em Jundiaí

Os vereadores de Jundiaí – exceto o delegado Paulo Sérgio Martins – aprovaram em regime de urgência o Projeto de Lei 13.315/2021 de autoria do vereador Antônio Carlos Albino, que reconhece as igrejas como essenciais para reabertura durante a pandemia.

Albino disse ao “Jornal da Região” que os pastores das igrejas evangélicas o procuraram, pedindo a apresentação desse projeto. Ele disse que foram muitos os pastores pedindo a liberação das igrejas.

O caso chegou a ser discutido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) que decidiu que o Executivo têm autonomia para o fechamento de igrejas, como fez o governador João Doria, diante da pandemia do Coronavírus com recordes de mortes.

Pico de mortes


Em Jundiaí estamos vivendo o pico de mortes.

De acordo com o gestor de Saúde, Tiago Texera, a média é de 11 óbitos por dia, só em abril. Ele defende o máximo de controle.

O tema gerou bastante polêmica, foi discutido pelos vereadores durante cerca de duas horas e acabou sendo aprovado com apenas um voto contrário.

O único parlamentar a votar contra o Projeto foi Paulo Sergio Martins, por considerar que a discussão do tema não cabe ao Legislativo Municipal, mas, sim, à esfera estadual.

Também foi incluído na pauta em regime de urgência o PL 13317/2021, de autoria dos vereadores Juninho Adílson e Antonio Carlos Albino, que define como atividade essencial, em caso de emergência de saúde pública decorrente de surto viral, o funcionamento de estabelecimentos comerciais de pequeno porte, salões de beleza e cabeleireiros, academias de ginástica e congêneres, consultórios e escritórios de profissionais liberais.

O vereador Albino, autor do projeto de liberação das igrejas

 

Região das contaminações

Albino foi eleito com a maioria de votos do Vetor Oeste, região que tem concentração de pessoas contaminadas pelo vírus no município. Ele disse que grandes indústrias estão trabalhando como se fossem essenciais.

Segundo o vereador, a sua intenção – com os projetos e emendas na Câmara – é permitir a abertura de atividades de comerciantes pequenos, já que a Coca-Cola que não é essencial está funcionando e tem centenas de trabalhadores “lá dentro”.

O vereador comentou que as igrejas fazem um trabalho de higiene, distanciamento e prevenção ao Coronavírus, que permite a abertura sim, mesmo em plena pandemia.

Na região do vereador um caso ganhou destaque nessa semana. Uma mulher de 35 anos morreu com Covid. Ela deixou uma bebê de cerca de 10 dias.

Agora, quem vai ter de cuidar da bebê é a filha de 18 anos, que terá ainda a responsabilidade da formação do irmão de 13 anos. A mãe não era casada.

O gestor de Saúde, Tiago Texera, disse na TV TEC da Prefeitura que ainda não é momento de liberação de algumas atividades.

Ele estima mais três semanas difíceis na cidade e passaremos de mil óbitos da Covid ainda em abril.

Policial Civil de Jundiaí morre de Covid aos 43 anos

 

%d blogueiros gostam disto: