Pediatra destaca a importância do exercício físico para crianças e adolescentes

Os nossos hábitos são criados quando crianças. Junto com eles a educação e o aprendizado do que é bom e do que é ruim. É um momento fundamental para formar a consciência e o intelecto do ser humano, por isso, é justamente na infância que devemos fortalecer no dia-a-dia a importância do esporte.

Por meio da prática de atividades físicas, é possível desenvolver inúmeras habilidades, como a socialização, capacidade motora e aprimoramento da cognição, como explica o pediatra do Hospital Universitário de Jundiaí, Cristiano Guedes. “Praticar esportes na infância e na adolescência traz diversos benefícios não somente para a saúde física, mas também para a saúde mental”.

O pediatra que também é faixa preta em Jiu-jitsu reforça que a prática de esporte afasta as crianças das drogas, diminui o risco de doenças mentais, ajuda a incorporar hábitos saudáveis, desenvolve coordenação motora, aprimora a cognição, estimula a convivência em grupos, combate a obesidade infantil, ensina respeito e regras e prepara a criança para lidar com as frustações.

Praticar um exercício físico possibilita que os pequenos cuidem de sua saúde física, aprendam a ser parte de um time e façam novos amigos, ou seja, todos processos fundamentais para o seu processo de crescimento.

A melhor forma de estimular qualquer tipo de hábito é por meio do exemplo. Assim, é muito importante que os pais pratiquem atividades físicas juntos. “É preciso acompanhar as crianças. Se não for possível fazer junto, deve-se acompanhar para criar um elo de confiança e segurança para com o esporte”, comenta o doutor.

Além disso, ao adquirir o hábito de se manter em movimento, é possível evitar desde cedo a aparição de doenças e suas consequências, como a obesidade, hipertensão, colesterol alto, diabetes e obstruções cardiovasculares. Dessa forma, os benefícios do esporte para crianças podem se estender por toda a sua vida.

Não existe uma idade certa para começar, mas sim, idade adequada para determinada atividade física. “O esporte nunca faz mal, desde que seja bem avaliado. É ruim, por exemplo, uma criança ser obrigada pelos pais a frequentar as aulas de uma determinada atividade física que ele não goste. Tem que se entender e respeitar o gosto da criança”, reforça Dr. Cristiano.

De acordo com a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), pessoas entre 5 e 17 anos precisam praticar atividades físicas (de moderadas a intensas) por pelo menos 60 minutos todos os dias. Uma ótima forma de atingir esse objetivo é dividindo os períodos de exercícios ao longo do dia. Assim, é possível realizar 30 minutos na parte da manhã e os outros 30 na parte da noite, por exemplo.