Rodízio noturno em SP tem alterações

ARTUR RODRIGUES

(FOLHAPRESS) – A gestão Bruno Covas (PSDB) decidiu adiar das 20h para as 21h o horário do início do rodízio noturno na cidade de São Paulo.

A medida segue o governo estadual, que fez a mesma mudança no horário do toque de recolher.

O período de restrição era das 20h às 5h; agora, é das 21h às 5h.

O rodízio noturno entrou em vigor no dia 22 de março. A medida faz parte do conjunto de ações adotadas pela prefeitura para tentar conter o avanço do coronavírus no município.

Quando a mudança no horário foi anunciada, Covas anunciou que o objetivo era fazer com que as pessoas dependessem menos do transporte público no horário de pico, além de forçar a diminuição na circulação de pessoas no período noturno.

Na sexta, o governo João Doria (PSDB) anunciou que prorrogará por duas semanas a fase de transição e ampliou horário de funcionamento de estabelecimentos até as 21h.

O governo João Doria (PSDB) anunciou sexta-feira (7) que prorroga por duas semanas a fase de transição e ampliou horário de funcionamento de estabelecimentos até as 21h.

A multa para quem descumprir o rodízio é de R$ 130,00 e 4 pontos na CNH.

As placas proibidas de circular a cada dia são:

  • Finais de placas 1 e 2: restrição das 20h de segunda-feira às 5h de terça
  • Finais de placas 3 e 4: restrição das 20h de terça-feira às 5h de quarta
  • Finais de placas 5 e 6: restrição das 20h de quarta-feira às 5h de quinta
  • Finais de placas 7 e 8: restrição das 20h de quinta-feira às 5h de sexta
  • Finais de placas 9 e 0: restrição das 20h de sexta-feira às 5h de sábado