Aglomerado Urbano de Jundiaí corre o risco de sofrer um possível colapso na área da saúde

O Aglomerado Urbano de Jundiaí, formado por Jundiaí, Várzea Paulista, Campo Limpo Paulista, Itupeva, Jarinu, Louveira e Cabreúva, contabiliza 2.034 mortes por Covid-19, desde o início da pandemia do Coronavírus. A preocupação no momento é de um possível colapso na saúde nos hospitais da região de Jundiaí.

A situação mais preocupante é na Santa Casa de Itatiba, que precisou improvisar leitos para atender a demanda e, de acordo com a Secretaria de Saúde, não há mais espaço físico para ampliar a capacidade das unidades de internação. O número de internações é alarmante: 39 pessoas estão hospitalizadas nesta sexta-feira, o maior número registrado na cidade. 

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e o Hospital de Campanha (HC) de Louveira superaram nesta sexta-feira (11) a capacidade de ocupação e trabalham com leitos provisoriamente equipados em novos espaços para atender a demanda por internação. Das 16 vagas de UTI e 21 do HC, todas estão ocupadas. Os outros dois pacientes recebem atendimento nos chamados leitos de retaguarda. 

A Prefeitura de Campo Limpo Paulista também anuniciou, nesta sexta-feira, um possível colapso na área da saúde e pede a colaboração da população. A cidade registra uma crescente de casos, mortes e internações. A UTI, por exemplo, está há uma semana em um platô de 80% e a chance do sistema de saúde entrar em colapso já é levada em consideração pela equipe da Secretaria de Saúde, que teme não ter mais vagas em leitos de enfermaria e UTI nos próximos dias. 

A taxa de ocupação dos leitos do Hospital de Clínicas é de 60% na enfermaria e 80% na UTI. Atualmente a Prefeitura de Campo Limpo Paulista mantém convênio com Jarinu e Várzea Paulista para manutenção de leitos UTI para Covid-19 no Hospital de Clínicas. Várzea Paulista e Jarinu não possuem leitos de UTI e os casos de Covid-19 são transferidos para o Hospital de Clínicas e Hospital São Vicente de Paulo.

Em Jundiaí, 90% dos 82 leitos de UTI do Hospital São Vicente estão ocupados. No total o município conta com 180 leitos destinados à assistência de pacientes vítimas da pandemia.

Na última segunda-feira (7), a Prefeitura e Hospital São Vicente anunciaram a ampliação de 11% dos leitos públicos, quando passou a contar com mais 16 leitos de enfermaria. Com a adequação, a unidade passou a oferecer o total de 166 leitos, sendo 84 de enfermaria e 82 leitos de UTI, além de 14 leitos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Vetor Oeste. 

“A Prefeitura de Jundiaí informa que segue com o monitoramento dos indicadores da pandemia. Jundiaí conta com estrutura, a partir dos leitos híbridos do HSV, para a ampliação dos leitos para o atendimento à população”, informou em nota. 

 Cabreúva também não possui leitos de UTI e aguarda a transferência de dois pacientes para leitos de UTI. Na Santa Casa de Cabreúva, nove pacientes estão internados e a taxa de ocupação é de 82%. A Unidade de Pronto Atendimento (UPA), conta com oito pacientes internados e a taxa de ocupação é de 62%.

Medidas de segurança

As Prefeituras do AUJ pedem que os moradores respeitem os protocolos de combate ao Coronavírus como o uso de máscaras, higienização das mãos com álcool em gel e o distanciamento social. Caso não haja queda no número de pacientes com quadros graves da doença, medidas mais rígidas de restrição deverão ser adotadas nos próximos dias para evitar o colapso do sistema de saúde.

Os municípios seguem o Plano São Paulo do Governo do Estado, que está em fase de transição até o dia 30 de junho, conforme anúncio feito pelo governador João Doria, na última quarta-feira (9).

O País registrou 2.215 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas e contabiliza 484.350 mil mortes, além de 17.301.220 mil pessoas infectadas, de acordo com o boletim do consórcio de imprensa desta sexta-feira.

Números do AUJ

Jundiaí: 

1.267 mortes

44.736 casos confirmados

 41.088 casos recuperados

381 em análise

Várzea Paulista

195 mortes

6.747 casos confirmados

5.512 casos recuperados

Campo Limpo Paulista

213 mortes

4.592 casos confirmados

Jarinu

77 mortes

2.213 casos positivos

2.037 casos confirmados

464 em análise

Louveira

75 mortes

3.555 casos positivos

340 casos em análise

Cabreúva

98 mortes

4.779 casos confirmados

290 casos em análise