Jundiaí nega ter aplicado vacina vencida

A Prefeitura de Jundiaí negou que doses da vacina AstraZeneca foram aplicadas após o vencimento, conforme destacou a reportagem do jornal Folha de São Paulo nesta sexta-feira (02).

Segundo a Secretaria de Saúde, a discrepância nas informações se dá por erro de lançamento do lote no sistema. De acordo com a nota oficial “as doses, aplicadas em sua maioria no sistema drive-thru (15), com o lote 4120Z001 – AstraZeneca – identificadas como UBS Jardim do Lago em função da equipe que atuou no local – e as duas ocorrências na UBS Anhangabaú, passaram por validação da coordenação da Vigilância Epidemiológica e coordenação de Vacinas, sendo aplicadas dentro do prazo estipulado pelo fabricante. O mesmo ocorre com o lote 4120Z005 Astrazeneca, registrado no Hospital São Vicente (vencimento 14 de abril) e os lotes CTMAV506 e CTMAV505 (vencimento 31 de março)”.

Para quem recebeu doses destes lotes, a orientação é conferir, no cartão de vacinação, o registro do lote com a data de aplicação, que deve ser inferior às datas de vencimento estabelecidas em cada grupo.

REPORTAGEM

Segundo a reportagem da Folha de São Paulo, pelo menos 26 mil doses vencidas da vacina AstraZeneca foram aplicadas em diversos postos de saúde do país, de acordo com dados oficiais do Ministério da Saúde.

A campeã no uso de vacinas vencidas é Maringá, reduto eleitoral de Ricardo Barros (PP), líder do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados. A cidade paranaense vacinou 3.536 pessoas com o produto da AstraZeneca fora da validade (primeira dose em todos os casos). Depois aparecem Belém (PA), com 2.673, São Paulo (SP), com 996, Nilópolis (RJ), com 852, e Salvador (BA), com 824. As demais cidades aplicaram menos de 700 vacinas vencidas, sendo que a maioria não passou de dez doses.

ITATIBA

A Prefeitura de Itatiba também informou que  todas as vacinas contra a Covid-19 aplicadas no município estavam dentro do prazo de validade e com as condições ideais de uso.

“A Prefeitura de Itatiba ressalta que os dados de todos os cidadãos vacinados no município são registrados no sistema oficial do Estado de São Paulo (Vacivida) e que a cidade ainda conta com os dados obtidos no sistema de agendamento e nos registros manuais das unidades, para conferências necessárias à aplicação. Em caso de dúvidas, o munícipe deve procurar a Secretaria de Saúde para conferência junto à Central de Imunização, por meio do TeleCovid. O telefone é o 3183-0700. O cidadão também pode verificar em seu cartão de vacinação a data em que recebeu o imunizante e o lote, e conferir que a aplicação foi realizada dentro do prazo de validade.”