Jundiaí tem protesto contra Bolsonaro

O leitor do “Jornal da Região”, Jorge Oliveira, enviou foto de concentração de grupo contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, neste sábado (03) pela manhã, na frente do monumento da Ponte Torta, em Jundiaí.

Os manifestantes usavam máscaras e mantinham distanciamento. Depois da concentração o grupo saiu por ruas da cidade.

Em todo o País foram convocados protestos para este sábado.

Rio de Janeiro

Milhares de manifestantes contra o governo do presidente Jair Bolsonaro iniciaram por volta das 11h deste sábado, 3, caminhada pela Avenida Presidente Vargas, principal via da região central do Rio de Janeiro, que está parcialmente fechada. O ato integra uma série de manifestações convocadas pelo País.

Com palavras de ordem, faixas e gritos de “fora, Bolsonaro”, o protesto faz críticas à condução do governo no enfrentamento da pandemia. Mas também traz uma pauta diversificada, com demandas sociais e econômicas, inclusive contra a privatização da Eletrobras e da Cedae, a companhia de saneamento do Estado do Rio.

As manifestações são convocadas e apoiadas por movimentos sociais, partidos políticos, centrais sindicais, entidades estudantis, entre outros grupos organizados. Guardas municipais e policiais militares acompanham o protesto e orientam o trânsito na região. Nenhuma ocorrência foi registrada até o momento.

No Exterior

Protestos contra o presidente Jair Bolsonaro também foram registrados neste sábado, 3, no exterior, assim como nas duas edições anteriores de atos.

Em Berlim, na Alemanha, dezenas de manifestantes se reuniram no Portão de Brandemburgo. Segundo informou a agência de notícias Deutsche Welle em sua conta brasileira no Twitter, eles criticaram a gestão da pandemia no Brasil e pediram o impeachment de Bolsonaro, além de denunciarem a violência contra os povos indígenas. Cartazes também lembravam a vereadora Marielle Franco, assassinada em 2018.

Além da capital alemã, também foram registrados atos em Munique e Viena.

Do Estadão Conteúdo