Programa Horta Urbana está com inscrições abertas

A Unidade de Gestão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente lançou, nesta quarta-feira (15), o segundo edital de chamamento para o Curso de Formação em Hortas Urbanas, gratuito. A formação é pré-requisito para disponibilizar áreas públicas ociosas para os munícipes que queiram fazer o cultivo nos espaços. As inscrições devem ser feitas no site da Prefeitura até 22 de setembro. A divulgação dos selecionados será publicada na Imprensa Oficial, de 24 de setembro.

O curso terá carga horária de 20 horas/aula e será realizado em quatro módulos nos dias 09, 16, 23 de outubro e 06 de novembro, das 8 às 13 horas, na Unidade de Desenvolvimento Ambiental (Unidam), pela Escola de Governo, em parceria com a ETEC Benedito Storani. A turma contará com 20 participantes e serão respeitados os protocolos de segurança sanitária.

Célia Fernandes Micheloti é uma das beneficiárias da primeira turma do curso. Moradora do Fazenda Grande, já tem a área escolhida, ao lado da UBS do bairro. O terreno já recebeu limpeza e em breve receberá os canteiros. Ela está animada com o programa: “Quero plantar ervas para ajudar a temperar a comida e evitar o uso de sal, plantas como camomila para chás, oferecer saúde e qualidade dos alimentos. Quero trabalhar com receitinhas e ensinar as pessoas a aproveitar o alimento integral. Esse programa é muito importante, porque vai usar o espaço que estava parado, deixar a cidade mais bonita e oferecer verduras de qualidade”, afirmou

“Fazer o curso de formação é o primeiro passo para quem quer ter uma horta em área pública. Uma vez aprovado no curso, o munícipe terá a permissão de uso de área próxima à sua casa e receberá o apoio da Unidade de Agronegócio para o plantio. Os produtos da horta poderão ser utilizados para consumo e para venda, sendo uma fonte de renda para o agricultor”, explica o gestor de Planejamento Urbano e Meio Ambiente, Sinésio Scarabello Filho.

Os critérios para preenchimento das vagas e para escolha das áreas públicas são os indicados no Decreto n° 30.050, de 02 de junho de 2021. Terão preferência as pessoas que façam uso coletivo do espaço, como grupos de vizinhos, associações de bairro e organizações sociais. “Queremos estimular a economia solidária, as práticas coletivas em espaços públicos e ainda favorecer o contato de crianças e adolescentes com a natureza”, explica a diretora de Urbanismo, Sylvia Angelini.

O programa Horta Urbana conta com o apoio das Unidades de Agronegócio, Abastecimento e Turismo, Infraestrutura e Serviços Públicos, Assistência e Desenvolvimento Social, Escola de Governo, Governo e Finanças, Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural.

%d blogueiros gostam disto: