Delegada manda prender marido violento

A delegada do Plantão Regional de Polícia Civil, doutora Rúbia Braz Scarpa Fleming, determinou a prisão em flagrante de um homem de 32 anos do Parque Internacional, em Campo Limpo Paulista, por violência doméstica, ameaça e cárcere privado. Todos os crimes foram cometidos contra a esposa da mesma idade.

Os guardas municipais de Campo Limpo foram acionados pela rede de rádio a comparecerem na residência da vítima. Quando chegaram viram a mulher “presa” em um corredor com um bebê de cinco meses.

A vítima relatou que foi agredida com soco no rosto e nas costas pelo marido, que a prendeu no corredor sem ter condições de entrar em casa.

Os guardas pediram autorização para entrar no imóvel. A mulher foi até a porta e insistiu para o marido abrir a porta, porque precisava trocar as fraldas da bebê.

Quando a porta foi aberta os guardas tentaram diálogo, mas o homem estava agressivo e foi necessário o uso da força física e de algemas, para prender o agressor.

O casal foi levado até a Delegacia de Polícia Civil. Durante a sua prisão o marido violento ameaçou a esposa, avisando que vai “matá-la” quando sair da Cadeia.

Diante de todos os depoimentos e fotos das lesões causadas na vítima, a delegada não teve dúvidas em requisitar à Justiça a prisão do homem por violência doméstica.

A delegada Rúbia Fleming destacou ainda em seu despacho para a Justiça que a vítima deseja a Medida Protetiva para que o marido permaneça distante dela, temendo as ameaças e cansada das agressões físicas.

“Frisa-se a relevância que deve ser dada a palavra da vítima, principalmente no tocante a infrações penais envolvendo violência doméstica e familiar, pois na maioria das vezes ocorre no seio familiar, na calada da noite, sem a possibilidade de testemunhas sobre os fatos”, definiu a doutora Rúbia.