CPTM faz grande reforma na Estação de Trem de Jundiaí

Com 157 anos de história de ferrovia, a Estação Jundiaí, da Linha 7-Rubi da CPTM, passa por obras de restauro desde setembro de 2020 e já está com mais da metade dos serviços concluídos. Quando estiver totalmente pronta até o início de 2022, a estação vai oferecer aos passageiros mais conforto e segurança.

Com investimento de R$ 6,8 milhões, o projeto de obra contempla restauro das coberturas internas e externas, reforma das salas operacionais, do saguão de entrada da estação, além de restauração dos tijolos das paredes, bem como substituição da tela por gradis metálicos no entorno da estação e melhorias nos pórticos e sustentação da rede aérea de energia na região das plataformas, atualizações das instalações elétrica e telecom. A estação já possui acessibilidade completa com rotas e mapas táteis, desde 2018 quando passou por obras de readequação.

A execução das obras dessa estação segue um rigoroso processo, dividido em fases, com o objetivo de conservar e preservar estilo arquitetônico da época e as estruturas originais, uma vez que as edificações são tombadas pelo CONDEPHAAT e COMPAC.

A primeira etapa já está avançada com o restauro das coberturas, forro e adequação da iluminação, além de parte do saguão externo e casa do chefe da estação, com adaptações de vestiários, sanitários e copa para uso da equipe de funcionários.

A segunda e terceira etapas estão em andamento com reparo das paredes em tijolo à vista das fachadas, forro da plataforma 1 e preparação da bilheteria e rampas provisórias para intervenção nas salas operacionais existentes e o restante do saguão externo.

A última etapa da obra inclui restauro geral das coberturas das plataformas 2 e 3, forros de madeira, além da estrutura metálicas da passarela histórica.

No projeto, para o futuro, está prevista uma passarela ligando ao Terminal Vila Arens, sobre a Avenida dos Ferroviários e dando mais segurança aos usuários.

Curiosidades

Os passageiros que passam pela estação Jundiaí podem respirar um pouco de história secular. Por lá, é possível ver um Locobreque, exemplar de uma locomotiva a vapor que operava na ferrovia século passado. A locomotiva passou por um processo de conservação e a cobertura do local onde está exposta também foi restaurada.

Além disso, placas da época do Imperador Dom Pedro II e que marcaram os 100 anos da estação também podem ser vistas na estação.

%d blogueiros gostam disto: