Crescem as clonagens de páginas do Instagram para golpes

O Setor de Inteligência da Polícia Civil vem tendo muito trabalho. Nos últimos dias cresceram os golpes com contas clonadas do Instagram. Os marginais copiam todas as fotos de perfis e depois se passam pelas pessoas, para “vender” algo ou pedir ajuda em dinheiro.

Uma esteticista de Jundiaí de 36 anos contou aos policiais que pegaram suas fotos e criaram página, como se fosse ela. Daí passaram a vender produtos – sem entregar. As pessoas tinham de fazer PIX para um desconhecido.

Uma outra jovem de 24 anos conta que também foi vítima de golpistas que usaram conta falsa para vender produtos que não existem.

O “Jornal da Região” já recebeu pelo menos cinco queixas de leitores que também foram vítimas dos golpistas.

Uma jovem conta que copiaram todas as suas fotos do perfil. Depois, se passando por ela, começaram a vender celular e teve amigo que chegou a pagar e depois ligou para ela cobrando a entrega do aparelho.

O agente Valdemir de Moraes, o Xororó do 1º Distrito Policial, disse que todos os dias recebeu pelo menos uma queixa de clonagem de conta do Instagram.

Ele disse que as pessoas acabam caindo no golpe porque vê fotos de conhecidos. Mas orienta a não fazer depósito, sem antes falar com a amiga ou amigo, para ter certeza de que é mesmo quem está vendendo produtos.

Uma advogada contou ao jornal que as vítimas desse tipo de golpe acabam sofrendo não só prejuízos morais, como também psicológicos. São tantos transtornos, porque ela quer resolver na hora, mas pela internet é tudo mais complicado sem ter a identificação do autor.

Ela disse que em alguns casos as vítimas são obrigadas a procurar escritórios especializados em investigação de crime virtual, gastando muito dinheiro. Depois, um advogado de confiança para abrir processo na Justiça.

Uma das dicas é tornar o perfil em privativo apenas para amigos.

 

 

%d blogueiros gostam disto: