Itupeva faz homenagem às vítimas da Covid-19

Francisco, Lázaro, Luzinete, Fernando, Benedito e Eunice foram alguns dos nomes lembrados neste sábado (4), durante uma cerimônia na Praça da Paz, que serviu para homenagear e lembrar daqueles itupevenses falecidos em decorrência da Covid-19. Ao todo o município registrou 146 óbitos por conta da doença. O momento também serviu como ação de graça aos familiares, profissionais da Saúde e aos recuperados.

Representando o prefeito Marcão Marchi, a secretária de Agricultura e Cultura, Valdirene Pavan, agradeceu à professora Bia Esteves pela iniciativa. “Fui procurada pela Bia, que é uma pessoa de ótimo coração e que luta pela paz, para fazermos essa homenagem. Perdi amigos e familiares para a Covid e foi um momento muito intenso tudo o que vivemos. Por isso, nada mais justo fazemos essa homenagem”, disse ela.

A homenagem contou com a presença de mais de familiares, servidores da área da saúde, além de secretários e funcionários públicos municipais. Também foram homenageados servidores de outras áreas, que atuaram, direta ou indiretamente, nos momentos de pandemia.

O vereador Angelin Lourenção representou o poder Legislativo, ao lado dos vereadores Lucas Schiavi (Fumacinha) e Valdemir Rodrigues da Silva (Grandão). “Estamos aqui numa manhã muito triste e ao mesmo tempo muito feliz, pelo simples fato de estarmos aqui. Nada apagará as lembranças daqueles que se foram. Só na Câmara tivemos o falecimento do Edicarlos e do Salvador Philomeno, momentos tristes. Deixo aqui meus sinceros sentimentos à todos”, declarou emocionado.


A secretária de Saúde, Luciane Alves da Cunha, reforçou a importância do trabalho dos servidores da pasta. “Estou muito emocionada de estar aqui hoje. A pandemia foi incrivelmente assustadora para todas, principalmente para os profissionais da Saúde que precisaram trabalhar com o desconhecido e mesmo assim, fizeram um trabalho incrível, salvando vidas”, comentou Luciane.

Gislaine Gonçalves, viúva do ex-secretário de Mobilidade Urbana, Renato Gonçalves, representou as famílias que perderam um familiar para a doença. “Nós estamos aqui homenagear pessoas queridas e que infelizmente faleceram cedo, deixando muita saudade. Gostaria de deixar meu agradecimento aos profissionais de Saúde que cuidaram do meu marido. Hoje a única coisa que me resta são as boas lembranças do Renato durante os 28 anos em que estivemos juntos”, disse emocionada.

Cada entidade religiosa pôde fazer uma oração por um minuto. Participaram da cerimônia representantes da Igreja Católica, da Associação Das Igrejas Evangélicas, Centros Espíritas e todas as entidades de matrizes africanas.

A professora Bia Esteves, apresentou um canto da paz. Já a Igreja Messiânica ofereceu à cada família uma mini ekibana, que são flores de luz. As famílias também receberam um girassol, como forma respeito. Ao fim da cerimônia balões brancos foram soltos pelo público.

%d blogueiros gostam disto: