GERAL

Enredança chega ao fim com noite de gala e premiações

O 24º Festival Enredança chegou ao fim com uma noite especial: sobre o palco do Teatro Polytheama, na noite deste domingo (24), ganharam espaço todas as apresentações e bailarinos premiados com as primeiras colocações em todas as categorias do festival. Ao todo, 25 apresentações e, em seguida, a entrega dos troféus.

“O Enredança chega ao fim com um saldo mais que positivo, sendo a comprovação de que o investimento em Cultura dá certo, dá resultado, e sendo uma marca importante no calendário de eventos de nossa cidade”, afirma o gestor de Cultura de Jundiaí, Marcelo Peroni. “A gestão do prefeito Luiz Fernando Machado pensa no humano e em suas potencialidades e a Cultura faz parte de tudo isso.”

Também esteve presente na noite a renomada bailarina Ana Botafogo, que, durante o festival, deu dois masterclasses a 70 bailarinos e participou do júri da Mostra Competitiva. “Estou emocionada. A dança não se faz apenas com um bailarino, mas com todos as pessoas que aqui trabalham”, disse. “Nesta semana que chega ao fim, Jundiaí respirou a dança.”

Pouco antes da entrega de prêmios, Peroni levou ao palco os funcionários da Unidade de Gestão de Cultura e outros profissionais que trabalharam durante o festival. “Eles merecem todo nosso respeito”, declarou Peroni.

Na primeira fileira, a dona de casa Maira Shinohara prestigiou a apresentação da filha, que é bailarina, e cujo grupo foi premiado com o primeiro lugar na categoria jazz em conjunto. “Minha filha Yasmin tem 12 anos e a dança tem feito muito bem para sua vida”, declara a mãe. “O Festival Enredança foi muito bom.”

Primeiro lugar na categoria jazz infantil com a apresentação “Uma viagem, mil flashes” e pela primeira vez no Enredança, a pequena Lia Rondon Melo, 6 anos, arrancou aplausos do público. A pequena bailarina ainda ganhou o prêmio para bailarina revelação infantil e juvenil. “Perdi as contas de quantas vezes eu ensaiei”, conta. ” Adoro dançar e quero continuar dançando.” Sua coreógrafa é também sua tia, Andressa Rondon Omar, da escola Premiere. “Coreografar crianças é um desafio”, afirmou ela. “Para o bailarino, um festival como o Enredança é muito importante, pois ele se prepara para esse momento, passa a ter um foco com seu trabalho.”

Após a entrega dos prêmios do júri foram entregues os prêmios do voto popular. A noite ainda contou com a apresentação do espetáculo “Paquita”, da CIA Jovem de Dança da cidade. Ao todo, mais de 600 bailarinos passaram pelo festival.

Confira AQUI a relação de todos os premiados.