Fort Atacadista leva projeto cultural para escolas de Jundiaí

Retornando ao Estado de São Paulo, “Armarinho, Cantinho da Imaginação” entregou mais duas estruturas, dessa vez na cidade de Jundiaí. As ações ocorreram entre nos dias 02 e 03 de junho, com patrocínio do Grupo Pereira. Na oportunidade, foram contempladas a EMEB Janet Ferreira Prado e a EMEB Clotilde Mazzali Bollini que, além dos armarinhos, receberam também as oficinas do projeto; o acervo físico é de uso permanente e oferecido de forma gratuita para cada escola.

Cada armarinho é composto por brinquedos, jogos educativos, livros, figurinos, adereços, caixa de som, projetor e DVDs, com o objetivo de difundir as artes cênicas para o público infantil através do contato com objetos cenográficos para oficinas de teatro e contação de histórias. As oficinas ilustram e exemplificam o uso dos armarinhos numa imersão lúdica e participativa que pretende explorar alguns dos elementos do teatro.

Ao todo, 740 crianças entre 04 e 12 foram beneficiadas com o projeto que é viabilizado pela Lei de Incentivo à Cultura, com realização do Ministério do Turismo (via Secretaria Especial de Cultura) e produção da Incentivar.

Depoimentos
“O material que compõe é de boa qualidade, todos os itens foram entregues previamente para a organização do local de apresentação. O material disponibilizado irá enriquecer as práticas já desenvolvidas na escola. (…). As oficinas propostas foram de excelente qualidade, pois envolveram os participantes e possibilitou uma aproximação dos alunos com o tema em questão. Foi possível perceber a alegria das crianças em interagir com os materiais (…). ” diz Zenaide da Conceição da Cruz, diretora da EMEB Janet Ferreira Prado.

“Os materiais disponibilizados no projeto “Armarinho, Cantinho da Imaginação” são de boa qualidade e contribuirão com as propostas de teatro, música, jogo simbólico e literatura; tão presentes no ambiente escolar. As oficinas despertaram nas crianças o interesse pelo teatro, pela música e brincadeiras relacionas as artes cênicas e possibilitando aos professores conhecimentos sobre os materiais disponibilizados no projeto, bem como seu uso”, diz Rosimeire de Souza Silva, diretora da EMEB Clotilde Mazzali Bollini.

Sobre o Grupo Pereira/Fort Atacadista
Fundado em 1962, na cidade de Itajaí, em Santa Catarina, o Grupo Pereira celebra em 2022 seus 60 anos de história. Com 16 mil funcionários e 800 representantes comerciais autônomos nos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Santa Catarina, São Paulo e no Distrito Federal, o Grupo Pereira tem 95 unidades de negócio, sendo 28 lojas do Comper (rede de supermercados), 48 lojas do Fort Atacadista (atacarejo), sete filiais do Atacado Bate Forte (atacadista de distribuição), 11 lojas SempreFort (varejo farmacêutico) e um posto de combustível. Completando o ecossistema de soluções para o cliente, também fazem parte dos negócios do Grupo Pereira o braço logístico Perlog e o de serviços financeiros Vuon, que inclui o private label Vuon Card, com mais de 640 mil cartões emitidos, além de seguros e assistência odontológica. Com a missão de oferecer uma experiência de compra positiva por meio de excelência no relacionamento com clientes, fornecedores e funcionários, o Grupo Pereira colabora com a sociedade por meio de diferentes programas socioambientais.

Sobre o Ministério
Principal ferramenta de fomento à Cultura do Brasil, a Lei de Incentivo à Cultura contribui para que milhares de projetos culturais aconteçam, todos os anos, em todas as regiões do país. Por meio dela, empresas e pessoas físicas podem patrocinar espetáculos – exposições, shows, livros, museus, galerias e várias outras formas de expressão cultural – e abater o valor total ou parcial do apoio do Imposto de Renda. A Lei também contribui para ampliar o acesso dos cidadãos à Cultura, já que os projetos patrocinados são obrigados a oferecer uma contrapartida social, ou seja, eles têm que distribuir parte dos ingressos gratuitamente e promover ações de formação e capacitação junto às comunidades. Criado em 1991 pela Lei 8.313, o mecanismo do incentivo à cultura é um dos pilares do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), que também conta com o Fundo Nacional de Cultura (FNC) e os Fundos de Investimento Cultural e Artístico (Ficarts)

Foto: EMEB Janet Ferreira Prado
Crédito da foto: Icaro Oliveira Santos

%d blogueiros gostam disto: