Polícia Federal fecha ‘fábrica’ de haxixe em Bragança

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (14/6), a Operação Olossá, fase III, com o objetivo de desarticular organização criminosa especializada no tráfico internacional de cocaína, de haxixe e de drogas sintéticas. Em Bragança Paulista um homem foi preso por manter produção de haxixe em seu sítio. Ele foi conduzido para a sede da PF em Campinas.

Cerca de 60 Polícias Federais e 30 Policiais Militares da Bahia e de São Paulo cumprem 11 mandados de busca e apreensão nos estados da Bahia, São Paulo e Goiás.

A Organização Criminosa (ORCRIM) é investigada em razão da remessa de cocaína para Europa por meio de fundo falsos preparados em malas de viagens despachadas em voos internacionais com destino a Europa e Ásia.

Durante as investigações foi identificado que os líderes da ORCRIM contratavam pessoas exclusivamente para viajar para a Europa e Ásia transportando o entorpecente em voos que partiam dos Aeroportos de Salvador, Guarulhos, Rio de Janeiro, Recife e Curitiba.

A mesma Organização Criminosa era responsável pela comercialização, no Brasil, de drogas sintéticas advindas do exterior e pela produção de haxixe em imóveis improvisados no interior de São Paulo.

A Corregedoria Geral da Segurança Pública da Bahia, através da Força Tarefa, acompanha a operação em razão de possível envolvimento de policiais militares baianos com os crimes investigados.

Os mandados judiciais foram expedidos pela 2ª Vara Federal de Salvador/BA que também decretou o sequestro de imóveis e bloqueios de valores em contas bancárias usadas pelos investigados.

No curso das investigações, a PF contou com o apoio das Polícias Militares da Bahia e de São Paulo, as quais participam também da deflagração da operação.

%d blogueiros gostam disto: