Vice-presidente da OAB de Jundiaí é presa em operação policial

A advogada Ieda Maria de Jesus Moraes, vice-presidente da Subsecção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Jundiaí foi presa durante operação policial iniciada às 5h30 da madrugada desta quarta-feira (15). Ela é suspeita de colaborar com integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

No início do dia até helicóptero foi usado pela Polícia Civil, com apoio do BAEP de Campinas, para uma grande operação com 80 mandados de buscas, apreensões e prisões na região de Jundiaí. No total foram mais de 140 mandados de buscas em Campinas, Capivari e outras cidades.

A operação teve como origem a Comarca do Fórum de Capivari, onde os primeiros indícios de ramificações de criminosos foram descobertos.

O Grupo de Promotores do Ministério Público de Campinas (GAECO) foi acionado e passou a atuar junto com a Delegacia Seccional de Piracicaba.

De acordo com o Ministério Público uma nota será divulgada assim que os trabalhos forem concluídos.

A OAB de Jundiaí confirmou a prisão da advogada e informou que ela pediu exoneração imediatamente. A defesa da advogada não foi localizada, para dar a sua versão sobre o caso.

A OAB de Jundiaí emitiu uma nota de esclarecimento:

NOTA DA OAB DE JUNDIAÍ

A Diretoria da 33ª Subseção da OAB/SP foi comunicada, na presente data, sobre a realização de operação policial em face de 34 pessoas, sendo uma delas a advogada e ex-vice-presidente desta subseção, que apresentou carta de renúncia para defender sua inocência.

A Comissão de Prerrogativas está acompanhando e apurando as bases da operação da polícia civil, reforçando sua atuação para que os direitos e as prerrogativas sejam respeitados para o cumprimento do devido processo legal, do futuro contraditório e da ampla defesa.

Jundiaí, 15 de junho de 2022″

 

%d blogueiros gostam disto: